Sidebar

20
Sáb, Jul

Rurais
Fonte
  • Smaller Small Medium Big Bigger
  • Default Helvetica Segoe Georgia Times

O grupo de Formação Sindical da Federação dos Trabalhadores em Agricultura de Minas Gerais (Fetaemg) se reúne, nesta quarta e quinta-feira (26 e 27), no Centro de Estudos Sindicais, para discutir e elaborar o planejamento estratégico da área.

Ao todo, 41 integrantes participam do projeto, sob coordenação da secretária Geral da CTB, Kátia Gaivoto, e da assessora de Formação Sindical da Fetaemg, Josefina Baetens. Conta ainda com apoio das diretorias e assessores sindicais.

Na abertura, o presidente da Fetaemg, Vilson Luiz da Silva, falou sobre o panorama econômico e político atual do país, que impacta diretamente a todos. “Precisamos estar atentos a esta crise que o Brasil passa, pois quando um trabalhador se desemprega, isso também nos aflige. Isso é profundo, pois neste cenário estamos perdendo nossas conquistas sociais, direitos adquiridos em lutas anteriores. Precisamos fazer uma reflexão, sobre qual o papel dos movimentos sindicais diante desta realidade”, disse o presidente. Frisou ainda a relevância da formação sindical dos integrantes, para que estes consigam disseminar o conhecimento em seus sindicatos e junto aos trabalhadores rurais.

Já a coordenadora da Comissão Estadual de Mulheres Trabalhadoras Rurais/Fetaemg, Alaíde Bagetto, propôs ao grupo uma reflexão sobre o trabalho em coletividade, tão importante para o sucesso das ações desenvolvidas pelos movimentos sindicais.

Dando continuidade ao trabalho, Kátia Gaivoto destacou a importância de uma problematização do trabalho desenvolvido pela área, considerada primordial para a concretização do pensamento sindical na base e que, muitas vezes, é realizado de forma reativa, não focado, diretamente, nos resultados buscados. “Precisamos nos perguntar se estamos onde queremos e se fazendo o necessário para alcançar nossos objetivos. É importante pensar antes de agir. Assim, conseguiremos o fortalecimento de nossas ações, ampliando o conhecimento e consciência da classe trabalhadora”, finalizou.

Fonte: Fetaemg

0
0
0
s2sdefault

Quer saber o que acontece no movimento sindical e no mundo do trabalho?

Digite seu nome e e-mail para receber gratuitamente nosso informativo.