Sidebar

20
Seg, Maio

Rurais
Fonte
  • Smaller Small Medium Big Bigger
  • Default Helvetica Segoe Georgia Times

Dando mais um importante passo para ampliar o acesso dos trabalhadores rurais ao ensino técnico, o presidente da Fetaemg, Vilson Luiz da Silva, participou na segunda feira (05/12), da celebração do convênio para a abertura do curso técnico em Agropecuária, que será viabilizado com recursos do Programa Nacional de Educação na Reforma Agrária, o Pronera. A cerimônia ocorreu no Instituto Técnico de Agropecuária e Cooperativismo (ITAC), em Pitangui, durante a abertura do Encontro do Pronera: Promovendo a Política de Educação do Campo.

Esta conquista se dá por mais uma luta da Fetaemg, que apresentou a demanda e, em parceria com o Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) e a Empresa de Pesquisa Agropecuária de Minas Gerais (Epamig), conseguiu que o curso fosse aprovado. O presidente da Fetaemg, Vilson Luiz da Silva, justifica a importância deste curso e defende que a realidade de quem vive no campo só pode ser transformada através da educação, que precisa ser ampliada no estado. “O que a gente precisa para melhorar a situação do campo é a educação. Dar oportunidade de conhecimento aos filhos de assentados, jovens, pais e mães. Temos duas armas poderosas: a agricultura que produz alimentos e a educação para sair da escuridão, por isso precisamos lutar para que nossos possam ter uma boa formação.”, observou ele.

Durante o encontro, a assessoria educacional e a assessoria jurídica das questões agrárias da Fetaemg participaram como palestrantes, com o objetivo de aproximar os estudantes e professores à Fetaemg e suas bandeiras de luta, enfatizando o papel que a Federação desempenha junto aos trabalhadores e trabalhadoras rurais de todo o Estado.

Serão beneficiados 160 aluno e o curso terá duração total de 2 anos. O edital para o processo seletivo será lançado ainda este ano. Poderão se inscrever beneficiários da reforma agrária e do Programa Nacional de Crédito Fundiário (PNCF). As aulas iniciam-se em 2017.

Após passarem por esta formação, os estudantes poderão atuar em seus assentamentos no que tange a assistência técnica. Isto representará o preenchimento de uma lacuna histórica para os assentamentos rurais em todo o Estado, além de incentivar o cooperativismo e associativismo.

Portal CTB com Fetaemg

0
0
0
s2sdefault

Quer saber o que acontece no movimento sindical e no mundo do trabalho?

Digite seu nome e e-mail para receber gratuitamente nosso informativo.

Conferência Nacional

banner cndr 2015

Últimas notícias rurais