Sidebar

19
Dom, Maio

Rurais
Fonte
  • Smaller Small Medium Big Bigger
  • Default Helvetica Segoe Georgia Times

O presidente da Federação dos Trabalhadores em Agricultura de Minas Gerais (Fetaemg), Vilson Luiz da Silva,  participou nesta sexta-feira, dia 27, em Belo Horizonte, de uma reunião com representantes do Incra e da Epamig. O encontro teve por objetivo alinhar propostas para a execução do curso técnico em Agropecuária com recursos do Pronera, na cidade de Pitangui.

Os participantes discutiram questões administrativas e operacionais. Dentre os principais tópicos, a distribuição dos recursos, o plano de trabalho e a assistência aos alunos.

O presidente Vilson Luiz da Silva, garantiu que a Fetaemg vai continuar mobilizando os trabalhadores, fazendo a divulgação e também vai dar todo o suporte para que o curso seja executado com sucesso. Ele ainda se comprometeu a ajudar na manutenção da infraestrutura da escola onde as aulas serão ministradas, para garantir que os estudantes tenham toda a base necessária para a conclusão dos estudos.

O presidente Vilson também destacou o pioneirismo na promoção deste curso, que pela 1ª vez será desenvolvido em parceria com uma instituição de pesquisa:” A Fetaemg assume o compromisso com este curso, que é o primeiro em parceria com a Epamig. Acredito que a participação de uma instituição de pesquisa possa acrescentar e elevar os padrões de qualidade do Pronera. Espero que com isso consigamos resultados positivos para que esta turma seja referência para o restante do país.”

A coordenadora do Pronera em Minas Gerais, Ivanilda Rocha, destacou a importância da colaboração da Fetaemg neste processo: “Quando a Fetaemg participa, eu sinto mais segurança. Para ela (Fetaemg), não há nenhum retorno financeiro, o que realmente importa é ver o aluno estudando. A Fetaemg já colaborou muitas vezes e sei que ela tem muita satisfação de poder incluir os trabalhadores no curso.” Afirmou.

O presidente da Epamig, Rui Verneque, também reafirmou o compromisso da instituição e disse que a Epamig vai prezar pela qualidade do ensino e pela transparência na administração, pois uma das principais preocupações é que os recursos beneficiem os alunos da maneira mais ampla possível.

Sobre o curso:

Serão beneficiados 160 aluno e o curso terá duração total de 2 anos. O edital para o processo seletivo será publicado em breve. Poderão se inscrever beneficiários da reforma agrária e do Programa Nacional de Crédito Fundiário (PNCF). As aulas iniciam-se no primeiro semestre de 2017.

Após passarem por esta formação, os estudantes poderão atuar em seus assentamentos no que tange a assistência técnica. Isto representará o preenchimento de uma lacuna histórica para os assentamentos rurais em todo o Estado, além de incentivar o cooperativismo e associativismo.

Sobre a metodologia de ensino:

O curso técnico em Agropecuária será ofertado na Metodologia de Alternância, onde os estudos são divididos em dois tempos: tempo comunidade e tempo escola. O tempo comunidade consiste em um período onde o estudante aplica em sua comunidade os conhecimentos adquiridos no tempo escola, em sala de aula. Assim, o aluno tem a oportunidade de trabalhar no local onde vive e com isso, ajudar a desenvolver sua região.

A proposta desta metodologia é alinhar conteúdo técnico e prático e principalmente, promover o ensino sem que o jovem tenha que deixar o campo para estudar..

Fonte: Fetaemg

0
0
0
s2sdefault

Quer saber o que acontece no movimento sindical e no mundo do trabalho?

Digite seu nome e e-mail para receber gratuitamente nosso informativo.

Conferência Nacional

banner cndr 2015

Últimas notícias rurais