Sidebar

23
Ter, Jul

Rurais
Fonte
  • Smaller Small Medium Big Bigger
  • Default Helvetica Segoe Georgia Times

O presidente da Fetaemg, Vilson Luiz da Silva, participou nesta quarta-feira, 25/11, da inauguração oficial do Centro de Referência em Segurança Alimentar e Nutricional Sustentável (Cresans), no bairro Padre Eustáquio, em Belo Horizonte.

Espaço de integração da política de Segurança Alimentar e Nutricional da PBH, o local tem como função a realização de projetos, ações, cursos, atividades de educação alimentar e nutricional, qualificação profissional e formação técnica, pesquisa e extensão, além de ações de mobilização como doações de alimentos.

Nele, são oferecidos cursos de manipulação de alimentos, com participação dos profissionais envolvidos na produção das refeições das escolas municipais, Umeis, creches, abrigos e toda a rede conveniada. Além da capacitação das cantineiras e demais profissionais, promovendo também atividades educativas destinadas especialmente aos alunos da rede pública municipal e conveniada.

Na ocasião, o prefeito Marcio Lacerda assinou o decreto que institui o Fórum Municipal de Abastecimento e Segurança Alimentar de Belo Horizonte (Fomasa), do qual a Fetaemg faz parte, conjuntamente com outras entidades da sociedade civil e representantes do poder público, para assegurar a participação dos agentes de produção e de comercialização no planejamento e no acompanhamento da execução da política de abastecimento de Belo Horizonte.

Além do prefeito de BH, dentre as autoridades presentes, participou também da inauguração o Secretário Municipal Adjunto de Segurança Alimentar e Nutricional, Marcelo Lana.

Banco de Alimentos

No Cresans também funciona o Banco de Alimentos, que recebe doações de alimentos que perderam seu valor comercial, mas que ainda estão adequados para o consumo. Por meio de parcerias com sacolões, supermercados e outras empresas, os alimentos são recebidos, selecionados, embalados e distribuídos sem custos a instituições sem fins lucrativos que produzem e distribuem refeições gratuitamente a pessoas em situação de vulnerabilidade social.

Atualmente, cerca de 3.500 pessoas são beneficiadas pelo Banco de Alimentos, por meio de 40 instituições cadastradas no programa, que recebem em média 20 toneladas de alimentos por mês. São frutas, verduras, legumes e alimentos não perecíveis em geral, como cereais, grãos, laticínios e enlatados, além de materiais de higiene pessoal e de limpeza.

Fonte: Fetaemg

0
0
0
s2sdefault

Quer saber o que acontece no movimento sindical e no mundo do trabalho?

Digite seu nome e e-mail para receber gratuitamente nosso informativo.