Sidebar

23
Seg, Jul

Rurais
Fonte
  • Smaller Small Medium Big Bigger
  • Default Helvetica Segoe Georgia Times
A direção da FETAG-RS emitiu uma Nota Oficial em que expressa seu descontamento com o governo federal, que acaba de enterrar os artigos da Lei 13.606, que beneficiavam a agricultura familiar no que diz respeito aos descontos para a liquidação de operações do Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (PRONAF).
 

Mais uma vez o agricultor familiar está à deriva das ações do governo, pagando a alta conta da corrupção. A suspensão parcial da Lei 13.606 mostra claramente a falta de comprometimento e valorização do setor que produz mais de 70% dos alimentos que vão à mesa dos brasileiros.

Quando um governo beneficia aqueles que não pagam em dia suas contas e, ao mesmo tempo, não oferece os mesmos descontos aos agricultores que cumprem em dia com suas obrigações vemos o descrédito e desrespeito ao agricultor familiar.

O anúncio do Plano Safra 2018/2019 para a agricultura familiar é mais um exemplo da desvalorização do setor por parte do governo federal. O aumento da disponibilização de recursos para financiamento e elevação de teto de enquadramento para acesso a políticas públicas são importantes, porém, os juros continuam altos, os recursos para o seguro rural, o PGPAF e os programas de comercialização, a exemplo do PAA, têm recursos insuficientes. Portanto, o anúncio foi melancólico.

A Fetag-RS avisa que a agricultura familiar realizará fortes mobilizações nos próximos dias, estas ações serão articuladas com as ações nacionais da Contag. A Fetag-RS defende que os artigos que beneficiavam a agricultura familiar da Lei 13.606 sejam incluídos na Lei 842, bem como o restabelecimento dos programas, entre eles o Crédito Fundiário e habitação rural de forma imediata.

Fetag-RS

 

0
0
0
s2sdefault

Quer saber o que acontece no movimento sindical e no mundo do trabalho?

Digite seu nome e e-mail para receber gratuitamente nosso informativo.

Conferência Nacional

banner cndr 2015