Sidebar

21
Dom, Jul

Fonte
  • Smaller Small Medium Big Bigger
  • Default Helvetica Segoe Georgia Times
logo_ctbA Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB) vem a público para reiterar seu apoio irrestrito aos professores de diversos estados do país, mobilizados para exigir a aplicação da lei que estabelece o Piso Salarial Nacional do Magistério.

Mesmo com a medida estabelecida em lei desde 2008, diversos estados se negam a cumprir o novo piso salarial para os professores, cujo valor foi estabelecido pelo Ministério da Educação neste ano em R$ 1.451 – pouco mais do que dois salário mínimos. Dessa maneira, só resta aos profissionais da educação o caminho da mobilização, em nome do cumprimento de um direito que já lhes foi concedido.

A CTB apoia esse movimento desde o princípio, pois entende que a valorização do trabalho dos professores é condição essencial para que o Brasil alcance um novo patamar de desenvolvimento. Se o diálogo se esgota, a alternativa da greve é mais do que legítima: é necessária para que toda a sociedade tome conhecimento da luta travada pelos docentes.

A educação pública no Brasil está longe de se encontrar em níveis aceitáveis. Apesar de recentes avanços (como a própria promulgação da Lei do Piso), mais investimentos são necessários, tanto no nível federal quanto estadual e municipal. A valorização dos professores deve ser a base de uma nova etapa para o setor.

Na condição de uma entidade classista e comprometida com a construção de uma sociedade mais justa, a CTB se coloca ao lado dos professores de todo o país, na certeza de que sua reivindicação é fundamental para o desenvolvimento de toda a sociedade.

São Paulo, 14 de maio de 2012.

Wagner Gomes
Presidente Nacional da CTB
0
0
0
s2sdefault

Quer saber o que acontece no movimento sindical e no mundo do trabalho?

Digite seu nome e e-mail para receber gratuitamente nosso informativo.