Sidebar

18
Qui, Jul

Fonte
  • Smaller Small Medium Big Bigger
  • Default Helvetica Segoe Georgia Times

O atentado a tiros contra ônibus da caravana do ex-presidente Lula na última terça (27), no Paraná, merece o veemente repúdio da CTB (Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil) e da classe trabalhadora brasileira. Trata-se de um ato fascista que não deve nem pode ser tolerado pelas forças democráticas, um crime que tem de ser denunciado e combatido de forma enérgica e por todos os meios. É indispensável que os fatos sejam rigorosamente apurados e os responsáveis punidos.

O episódio reflete o ódio de classes que vem sendo disseminado na sociedade por políticos e grupos de direita e extrema direita com assento privilegiado nos três poderes da República e a cumplicidade da mídia burguesa. É também, claramente, um desdobramento do golpe de Estado travestido de impeachment que, em maio 2016, afastou a presidenta Dilma e conduziu Michel Temer e Cia ao Palácio do Planalto.  

Não cabe subestimar os riscos para a democracia e para o povo brasileiro decorrentes da escalada de agressão contra a democracia que está em curso nesta sombria conjuntura. É preciso a mais ampla união das forças democráticas, patrióticas e progressistas contra o retrocesso e em defesa do restabelecimento do Estado de Direito, da soberania nacional e dos direitos sociais.

A CTB manifesta igualmente total e ativa solidariedade ao ex-presidente Lula, vítima de uma sórdida perseguição por parte de setores do Poder Judiciário, dos monopólios da comunicação e dos latifundiários.

Abaixo o fascismo, viva a democracia!

Adílson Araújo
Presidente Nacional da CTB

0
0
0
s2sdefault

Quer saber o que acontece no movimento sindical e no mundo do trabalho?

Digite seu nome e e-mail para receber gratuitamente nosso informativo.