Sidebar

24
Sex, Maio

Fonte
  • Smaller Small Medium Big Bigger
  • Default Helvetica Segoe Georgia Times
A decisão do Copom premia a usura, alimenta a ganância dos especuladores e contraria frontalmente os interesses da classe trabalhadora. Seus efeitos, sobejamente conhecidos, são perversos para o país, afetando principalmente os mais pobres: redução dos investimentos, estagnação da economia, mais desemprego e arrocho dos salários.

A maioria da nação tem se pronunciado contra a alta dos juros. A CTB (Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil) não tem dúvidas de que representa os interesses nacionais e populares quando vem a público com o objetivo de manifestar seu firme repúdio a mais este desatino do Banco Central.

Lutamos por um novo projeto nacional de desenvolvimento, com soberania e valorização do trabalho. Exigimos, neste sentido, a mudança imediata da política monetária, a redução dos juros, a ampliação do Conselho Monetário Nacional (CMN), o fim da autonomia que de fato desfruta o Banco Central e a substituição do seu atual presidente, representante maior da oligarquia financeira, nacional e internacional.

MENOS JUROS E MAIS DESENVOLVIMENTO.

FORA MEIRELLES!

São Paulo, 23 de julho de 2008

Wagner Gomes
Presidente da CTB
0
0
0
s2sdefault

Quer saber o que acontece no movimento sindical e no mundo do trabalho?

Digite seu nome e e-mail para receber gratuitamente nosso informativo.