Sidebar

22
Qua, Ago

Fonte
  • Smaller Small Medium Big Bigger
  • Default Helvetica Segoe Georgia Times

A CTB (Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil) repudia o massacre que o governo de Israel vem promovendo contra o povo palestino na Faixa de Gaza, que já deixou por saldo mais de 100 mortos, incluindo um bebê de 8 meses, e 2700 pessoas feridas na segunda-feira (14).

Respaldado pelo imperialismo, há anos que Israel, fortemente armado, se comporta como um Estado assassino, fora da lei e ao arrepio das resoluções da ONU.

O episódio desta segunda caracteriza um crime contra a humanidade e merece a mais dura condenação da chamada comunidade internacional. O mundo precisa deter a mão assassina dos sionistas. Os EUA, que de forma unilateral reconheceram Jerusalém como capital israelense e para lá transferiram sua embaixada, são cúmplices do massacre.

A cidade, ocupada ilegalmente, é considerada pelos árabes como terra palestina. Para agravar a tensão política, a mudança ocorreu na véspera do 15 de maio, quando se rememora o Nakba - Dia da Catástrofe, celebrado desde 1984 como marco da luta dos refugiados palestinos pelo direito de retornar às terras de onde foram expulsos.

Os assassinatos na Faixa de Gaza e outras barbaridades cometidas recorrentemente por Israel no Oriente Médio, como os recentes bombardeios na Síria (que provocaram 23 mortes) e o financiamento de grupos terroristas, semeiam instabilidade, agravam a crise geopolítica global e ameaçam a paz mundial.

A CTB denuncia a política assassina de Israel e dos EUA e reitera seu integral apoio e sua ativa solidariedade à causa e ao povo da Palestina.

São Paulo, 15 de maio de 2018
Adilson Araújo
Presidente da CTB

Nivaldo Santana
Secretário de Relações Internacionais da CTB 

0
0
0
s2sdefault

Quer saber o que acontece no movimento sindical e no mundo do trabalho?

Digite seu nome e e-mail para receber gratuitamente nosso informativo.