Sidebar

22
Sex, Mar

Fonte
  • Smaller Small Medium Big Bigger
  • Default Helvetica Segoe Georgia Times

Desde sua fundação, a Central de Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil defende o princípio da formação política sindical da classe trabalhadora. Até 2016, essa atividade foi desenvolvida através do convênio com o Centro de Estudos Sindicais (CES), que percorreu o Brasil em parceria com a CTB para realizar cursos e seminários, atingindo mais de 12 mil trabalhadores.

Leia também: Arouca: "Escola da CTB deve preparar avanço; no campo trabalhista, nem a ditadura fez pior"

No véspera da realização de seu 4º Congresso Nacional e sua inauguração da sede própria, no entanto, a central decidiu aprofundar esse processo com a fundação da Escola Nacional de Formação da CTB. Foram três anos de planejamento e discussão para que se concretizasse a visão do presidente Adilson Araújo e da secretária nacional de Formação e Cultura, Celina Arêas, e a inauguração desse novo espaço acontecerá no dia 5 de julho, com uma aula inaugural do Dr. José Carlos Arouca.

Arouca fará uma aula inaugural sobre o tema “Repensando o Sindicato nos Momentos Atuais”. O encontro abordará também a explicação do funcionamento da Escola, bem como seu currículo pretendido, seu conselho diretor, e o planejamento para os próximos quatro anos da nova gestão, a ser eleita no 4º Congresso Nacional. O tema do primeiro ciclo, “Direito do Trabalho no Brasil”, dará uma abordagem historiográfica à questão do desmonte dos direitos sociais promovido pelo governo Temer.

Os interessados em participar do curso podem se inscrever aqui mesmo, no Portal CTB, através deste formulário digital.

“Arouca é advogado trabalhista e juiz aposentado do Tribunal Regional do Trabalho de São Paulo, e tem vários livros editados justamente nessa questão do Direito do Trabalho. Então é uma autoridade própria para abrir o curso que estamos planejando”, explicou Arêas.

O primeiro curso será dirigido aos sindicalistas e aos dirigentes sindicais de entidades filiadas à CTB, e subsidiará os participantes para que encontrem uma saída para a crise econômica e política atual.

“O curso vai servir um propósito essencial à nossa Central nessa próxima gestão, que é dar o salto de qualidade na questão da formação. A gente já deu um salto de quantidade desde 2013, mas queremos agora ter esse salto. Para isso, fizemos um curso buscando vários temas, falando do mercado de trabalho, da classe trabalhadora e seus direitos”, contou a secretária. “Nós vamos convidar pessoas de renome do movimento sindical, pesquisadores e estudiosos que vão aprofundar o que sabemos e nossa prática. Depois disso, outros cursos virão, para que a gente consiga ter dirigentes sindicais bem formados, e principalmente para que consigamos envolver o jovem e a mulher no movimento sindical”.

A programação do primeiro curso segue abaixo:

Curso “Direito Coletivo e Individual do Trabalho, do Manifesto Comunista à atualidade”

Local: Sindicato dos Marceneiros de São Paulo
R. das Carmelitas, 149 - Centro, São Paulo - SP, 01020-010
Horário: 19h às 21h30

Aula inaugural: 05/07/17
Tema: “Repensando o Sindicato”
Docente: José Carlos da Silva Arouca

Primeira aula: 17/07/17
Tema: “Os precursores do Movimento Sindical e o Manifesto Comunista como origem do Direito do Trabalho”

Segunda aula: 24/07/17
Tema: “Mercado de trabalho no mundo capitalista”

Terceira aula: 31/07/17
Tema: “Consequência da Reforma Trabalhista para os sindicatos - Aspectos Coletivos e individuais”

Quarta aula: 07/08/17
Tema: “Concepção Classista”

Portal CTB

0
0
0
s2sdefault

Quer saber o que acontece no movimento sindical e no mundo do trabalho?

Digite seu nome e e-mail para receber gratuitamente nosso informativo.