Sidebar

23
Qui, Maio

Fonte
  • Smaller Small Medium Big Bigger
  • Default Helvetica Segoe Georgia Times

Criado e aprovado em 2004 até 2013, a maior política pública de fomento cultural do país, o projeto Ponto de Cultura, recebeu recursos até 2013 do Ministério da Cultura, estados e municípios parceiros para a criação de 3.663 Pontos de Cultura, com investimentos em torno de 500 milhões de reais. “Esse programa é muito importante para a valorização da cultura nacional e popular”, diz Celina Arêas, secretária de Formação e Cultura da CTB.

A professora mineira explica ainda que tem feito apelo às CTBs estaduais para que criem pontos de cultura em todos os 26 estados e no distrito Federal. “Seria muito interessante em eventos como este (Seminário Jurídico da CTB, na quinta-feira (22) e sexta (23), em São Paulo) termos apresentações culturais, seja teatro, música, exposição. Daria mais destaque ao evento e ainda valorizaria nossa cultura regional, mostrando expressões artísticas muitas vezes desconhecidas da maioria das pessoas”, acentua.

Celina revela ainda que a CTB estará “trabalhando mais forte a questão cultural com projetos que exponham essa faceta no mundo do trabalho. Essa política de valorizar a cultura brasileira faz parte do planejamento da atual gestão da CTB”.

celina-facebbok

Além dos Pontos de Cultura espalhados pelo Brasil inteiro, a dirigente cetebista lembra da importância do programa Vale-Cultura que pode movimentar o mercado do setor de maneira a “dar mais acesso à classe trabalhadora às expressões artísticas e culturais da diversidade brasileira”, sinaliza.

Ela lembra que a CTB nacional já fornece Vale-Cultura a seus funcionários e indica que as estaduais, regionais e sindicatos filiados fação o mesmo. “O mais importante, no entanto, é que a classe trabalhadora coloque em suas reivindicações a implementação do Vale-Cultura pelas empresas, de modo a massificar a cultura no país”, defende.

Leia Mais:

CTB adere ao Vale-Cultura e convida sindicatos a fazerem o mesmo

Encontro Nacional dos Pontos de Cultura debate a produção nacional e popular

Para Celina, “os sindicalistas precisam entender que a cultura é tão importante quanto a política”. Ela cita a o Projeto de Lei Cultura Viva (PL 7.168/2014), da deputada Jandira Feghali (PCdoB-RJ), aprovado na Câmara e em tramitação no Senado. Esse projeto “cria a Política Nacional de Cultura, Educação e Cidadania, consolidando o Cultura Viva e os Pontos de Cultura como política permanente de Estado”, diz texto do Facebook em defesa da imediata aprovação do Cultura Viva.

Na semana passada, entra a terça (19) a sexta (24) foi realizado 5º Congresso Nacional dos Pontos de Cultura que mostrou toda a diversidade brasileira e a importância de políticas públicas que coloquem a produção cultural no centro do debate nacional. “A CTB tem mostrado grande preocupação em valorizar a cultura popular e nacional dando a mesma ênfase que temos dado para a formação. É preciso colocar aos dirigentes da central qual é o papel desempenhado pela cultura na formação da identidade de um povo e de uma nação”, preconiza Celina. Como sempre disse o escritor colombiano Gabriel García Márquez “cultura é tudo”.

Marcos Aurélio Ruy – Portal CTB

Fotos: Fernanda Ruy (primeira, vertical) e Facebook de Celina (segunda, horizontal)

0
0
0
s2sdefault

Quer saber o que acontece no movimento sindical e no mundo do trabalho?

Digite seu nome e e-mail para receber gratuitamente nosso informativo.