Sidebar

23
Ter, Jul

Fonte
  • Smaller Small Medium Big Bigger
  • Default Helvetica Segoe Georgia Times
A candidata governista Laura Chinchilla se tornou a primeira mulher a ser eleita para a presidência da Costa Rica, após vencer a votação de domingo (7) por maioria simples. Com 83% das urnas apuradas, Chinchilla tinha 46,77% dos votos, seguida pelos adversários Ottón Solís (25,12%), Otto Guevara (20,89%) e pelo social-cristão Luis Fishman (3,86%), segundo o Tribunal Supremo Eleitoral. De acordo com as projeções, porém, Laura não terá maioria na Assembleia Legislativa.

A cientista política, de 50 anos, é filiada ao partido mais antigo do país, o PLN (Partido da Liberação Nacional), de tendência neoliberal e de centro-direita, que está no poder há 32 anos. Ela anunciou a vitória depois que seus principais adversários, Solís e Guevara, admitiram a derrota e a felicitaram. Laura assume o posto no dia 8 de maio.

O primeiro a admitir a derrota foi Solís, líder do PAC (Partido Ação Cidadã). “Meu tempo se foi. Felicito Laura Chinchilla e afirmo que contará com meu apoio. Esperamos que sua eleição, como a primeira mulher, ajude na equidade de gêneros na Costa Rica”, disse, segundo o El Mundo.

Já Guevara, do ML (Movimento Libertário) disse em um curto discurso que se reuniria em breve com a nova presidente para contribuir com o novo governo. “Sentaremos para conversar com a presidente, para começarmos a negociar os detalhes da agenda de políticas públicas”, assinalou.

O candidato derrotado destacou o crescimento do partido de direita, que na eleição passada obteve 8% dos votos, enquanto nessas capitalizou 21% das preferências populares. “Hoje criamos músculo político, somos um partido grande, com propostas e que sabe exercer controle”, disse.

Laura substitui o atual mandatário, Óscar Arias, que já tinha sido presidente da Costa Rica de 1986 a 1990 e foi eleito para um novo mandato em 2006.

Maioria

Apesar da vitória no primeiro turno, a gestão de Laura Chinchilla não deverá ser fácil. De acordo com as projeções, seu partido não alcançou maioria na Assembleia Legislativa.

O PL teria conquistado 24 cadeiras, enquanto o ML e o PAC, 10, o Partido Unidade Socialcristã seis e o resto, dividido entre partidos minoritários. Ao todo existem 57 vagas para deputados.

O panorama atual, se mantido, obrigaria Laura a fazer diversas alianças para tocar projetos de seu governo, afirmaram especialistas ao El Mundo.

Celebração

Com bandeiras verdes e brancas, cartazes e vestidos com camisas do PLN, os simpatizantes de Laura gritavam em San José palavras de ordem a favor da candidata. Com gritos de "Laura, Laura!", os seguidores ficaram em diferentes áreas da capital, especialmente no Parque Central, onde centenas de veículos buzinavam, e na sede da equipe de campanha do PLN, onde se armou uma festa com música e dança.

Opera Mundi
0
0
0
s2sdefault

Quer saber o que acontece no movimento sindical e no mundo do trabalho?

Digite seu nome e e-mail para receber gratuitamente nosso informativo.