Sidebar

25
Sáb, Maio

Fonte
  • Smaller Small Medium Big Bigger
  • Default Helvetica Segoe Georgia Times

Na última quinta-feira (08), as mulheres trabalhadoras conquistaram mais uma vitória com eleição da CTB para o Conselho Nacional dos Direitos da Mulher (CNDM). Tanto a campanha como votação foram feitas pela internet.

Para a secretária da Mulher Trabalhadora da CTB, Ivânia Pereira, que terá a missão de representar as trabalhadoras cetebistas, a conquista representa uma vitória.

“Foi um momento de democracia. O Conselho é um espaço qualificado de debate das políticas públicas para mulheres sobre a emancipação, a evolução das políticas públicas e, principalmente, em relação à desigualdade enfrentada pelas trabalhadoras do campo e da cidade”, afirma a sindicalista.

Ivania revela que além disso o órgão tem a função de fiscalizar e acompanhar a implantação e evolução dessas políticas. “O plano nacional é debatido e aprovado no Conselho, mas depois vem a etapa da execução e monitoramento”, destacou a sindicalista.

O resultado da eleição está publicado no portal da Secretaria de Políticas para as Mulheres da Presidência da República (SPM-PR).

A posse das novas conselheiras está prevista para acontecer na 16ª reunião ordinária do Conselho, marcada para 20 de maio, em Brasília.

O Conselho Nacional dos Direitos da Mulher (CNDM) foi criado em 1985, vinculado ao Ministério da Justiça, para promover políticas que visassem eliminar a discriminação contra a mulher e assegurar sua participação nas atividades políticas, econômicas e culturais do País.

Em 2003, passou a integrar a estrutura da Secretaria Especial de Políticas para Mulheres da Presidência da República, contando em sua composição com representantes da sociedade civil e do governo, o que amplia o processo de controle social sobre as políticas públicas para as mulheres.

Redes e articulações feministas têm 14 vagas de defesa dos direitos das mulheres. Mais sete lugares estão destinados para as organizações do movimento sindical.

0
0
0
s2sdefault

Quer saber o que acontece no movimento sindical e no mundo do trabalho?

Digite seu nome e e-mail para receber gratuitamente nosso informativo.