Sidebar

19
Sex, Jul

Fonte
  • Smaller Small Medium Big Bigger
  • Default Helvetica Segoe Georgia Times

O 1º Encontro das Bancárias da Bahia e Sergipe foi um sucesso.  Foram 133 participantes, sendo 116 mulheres e 17 homens oriundos de todas as bases sindicais, que responderam ao chamado da Federação dos Bancários e compareceram ao evento realizado neste sábado e domingo (2 e 3/4), em Saubara, no Recôncavo baiano. 

A diretora de diretora de Gênero da Feebbase, Grassa Felizola , comemorou o êxito do evento. “Este encontro tem um saldo altamente positivo, pois nós conseguimos reunir aqui neste final de semana  mulheres e homens para debater a emancipação da mulher. Nós entendemos que esta não é uma  luta só das mulheres. Este foi tema que a gente colocou e foi com este objetivo que  convocamos este encontro. Eu acredito que daqui saiam mulheres empoderadas,  mulheres buscando se inserir na luta. O que nós vimos aqui foi uma coisa esplêndida, com bancárias da base participando ativamente dos debates, indo para frente e pegando o microfone para dar sua opinião. Isso foi maravilhoso”, avaliou.

Pensado para atrair o maior número de bancárias possível, o Encontro contou com uma novidade importante, a disponibilização de uma creche em tempo integral para que as mães pudessem participar despreocupadas dos debates. A tarefa coube à creche Doces travessuras,  cujas monitoras, além de cuidar das crianças ainda organizaram uma apresentação no final do evento,  trazendo uma alegria a mais para os presentes.

Debates importantes

Dinâmicas de grupos e momentos de descontração também deram um tom diferente ao Encontro, que se pautou por debates importantes. No domingo, as palestrantes foram a senadora e Procuradora da Mulher no Senado, Vanessa Grazziotin, ( PCdoB/ AM) e a  secretária da Mulher da CTB, Ivânia Pereira.

Em uma intervenção muito rica, Vanessa Grazziotin falou sobre a situação das mulheres no Congresso Nacional, onde o percentual de representação feminina ainda é muito baixo, em média de 10%.  Ela ressaltou a importância de manter a mobilização, principalmente neste momento de crise política e econômica para evitar retrocessos em direitos sociais. Citando com o exemplo, matérias divulgadas pela grande mídia com intuito de atacar a presidente Dilma Rousseff, usando para isso mensagens preconceituosas que agride todas as mulheres.

A senadora mostrou também, através de números, que o Brasil ainda precisa avançar muito na representação das mulheres nos espaços de Poder, pois mesmo sendo  52,73% do eleitorado, em termos de representação no parlamento nas Américas, o país só está à frente do Haiti, Belize e São Cristoban, pequenas ilhas caribenhas.

encontro mulheres 13

Entre os caminhos para avançar, a senadora apontou a  reforma política democrática e também aprovação de PEC 98/2015, que reserva de vagas para cada gênero na Câmara dos Deputados, Assembleias Legislativas e Câmaras municipais (de  10%, 12% e 16%). Aprovada no Senado, a PEC está  em tramitação na Câmara.

A secretária de Mulher da CTB , Ivânia Pereira, ressaltou também a importância de aumentar a participação das mulheres nas entidades sindicais e nos cargos de direção das empresas. Para ela, será muito difícil superar a baixa participação das mulheres no poder sem mudar a dinâmica do trabalho doméstico, que absorve muito do tempo da mulher.  “As mulheres precisam trabalhar menos e se informar mais para mudar a situação. Este é o ano da mudança. Precisamos ter candidatas em todos os municípios para que possamos aumentar a nossa participação e conquistar mais direitos. Precisamos também nos unir aos homens na luta para superar o capitalismo, que é um dos principais responsáveis pela desigualdade do papel da mulher na sociedade”, afirmou.

Fonte: FEEB

0
0
0
s2sdefault

Quer saber o que acontece no movimento sindical e no mundo do trabalho?

Digite seu nome e e-mail para receber gratuitamente nosso informativo.