Sidebar

15
Seg, Jul

Fonte
  • Smaller Small Medium Big Bigger
  • Default Helvetica Segoe Georgia Times

Dezenas de mulheres realizaram um grande “mamaço” no Lages Garden Shopping, em Lages, Santa Catarina, no domingo (17). Mesmo lugar onde no domingo (10), Ilana Marin Suppi foi abordada quando amamentava sua filha na praça de alimentação.

Ela conta que um segurança a convidou a sair dali. Conta que se recusou e denunciou a atitude. "Fui ‘orientada’ pelo segurança do shopping a me retirar da praça de alimentação e ir amamentar no fraldário (que por sinal fica no banheiro, portanto um lugar impróprio para se alimentar)", escreveu em uma rede social.

“É incrível que isso ainda ocorra”, diz Ivânia Pereira, secretária da Mulher Trabalhadora da Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB). “Ainda mais num ato de tamanha generosidade, onde a mulher se doa completamente à criança”, complementa.

As mães combinaram o evento pela página do Facebook do grupo Mães in Verso (veja aqui). Segunda as organizadoras, "quem não sabia do ‘mamaço’ ficou surpreso com a quantidade de bebês mamando no shopping. Assim, conseguimos passar o nosso recado: nós, mães de bebês, existimos! Gostamos de frequentar locais públicos! Temos vida social! Somos o alimento dos nossos filhos, portanto, vai ter bebê mamando sim”.

Ivânia é veemente em sua crítica a essa reação preconceituosa contra o simples ato de amamentar. “Todos os mamíferos mamam e não tem como alguém enxergar nisso algum ato criminoso, ou odioso, muito pelo contrário é de uma generosidade vital”.

mamaco lages sc

Para ela, atos com esse representam o “estágio atual de virulência que vivenciamos após esse golpe torpe, machista, sexista, misógino, homofóbico, racista, contra os interesses da nação, da juventude e da classe trabalhadora”.

A direção do shopping divulgou nota onde diz que tudo não passou de "uma ação isolada de um funcionário e que não condiz com o posicionamento do empreendimento. Lamentamos tal atitude e pedimos desculpas por isso. Todos os colaboradores do shopping já foram orientados para que o acontecimento não se repita".

Inclusive porque a Assembleia Legislativa de Santa Catarina aprovou em 2014, a Lei Estadual 16.396, prevendo multa a quem proibir as mães de amamentarem em espaços públicos. Como dizem as organizadoras do Mães in Verso, “mães que amamentam precisam de apoio, acolhimento e incentivo”.

Já Ivânia defende que violar o direito de amamentação “não agride apenas a mãe, mas principalmente a criança, que tem o direito humano de ser alimentada na hora que sente fome. E a mãe deve fazê-lo sem ser importunada”.

Mamaco shopping de Lages Foto Ana Steil

Portal CTB – Marcos Aurélio Ruy - Fotos: Ana Steil

0
0
0
s2sdefault

Quer saber o que acontece no movimento sindical e no mundo do trabalho?

Digite seu nome e e-mail para receber gratuitamente nosso informativo.