Sidebar

25
Sáb, Maio

Fonte
  • Smaller Small Medium Big Bigger
  • Default Helvetica Segoe Georgia Times

A Organização das Nações Unidas (ONU) decretou em 1995, o 15 de outubro, como Dia Internacional da Mulher Rural, para chamar atenção às questões de gênero no campo, já que, segundo a ONU elas representam 25% da população mundial, além de serem responsáveis por 43% da força de trabalho no campo.

A Marcha das Margaridas lançou uma carta onde realça as demandas das trabalhadoras rurais. “Elas seguem com a grande luta unificada pela visibilidade, fortalecimento e apoio das atividades desenvolvidas pelas mulheres, em defesa de seus territórios, da terra e da água e do direito de uma vida digna”, diz trecho do documento.

“O mais importante em se dedicar um dia especial para as mulheres rurais é mostrar que elas produzem tanto quanto os homens e precisam ter seus direitos respeitados, inclusive a uma vida familiar sem violência e sem serem sobrecarregadas”, afirma Ivânia Pereira, secretária da Mulher Trabalhadora da CTB.

Ela lembra que recentemente as margaridas conquistaram a Patrulha Maria da Penha Rural, que contribuirá para o combate à violência contra a mulher no campo. “Essa é mais uma política pública para fortalecer a luta por direitos iguais em todo o país”, diz.

Leia a íntegra da carta das mulheres da Marcha das Margaridas aqui.

Marcos Aurélio Ruy – Portal CTB

0
0
0
s2sdefault

Quer saber o que acontece no movimento sindical e no mundo do trabalho?

Digite seu nome e e-mail para receber gratuitamente nosso informativo.