Sidebar

19
Sex, Jul

Fonte
  • Smaller Small Medium Big Bigger
  • Default Helvetica Segoe Georgia Times

Dirigentes de vários países da América Latina participaram na tarde da quarta-feira (30) de uma reunião convocada por Ramon Carmona, secretário-geral para as Américas da Federação Sindical Mundial (FSM).

O encontro, que contou com a participação de presidentes, vices e coordenadores de regionais e subregionais da FSM, foi coordenado por Ramon Carmona; João Batista Lemos, vice-presidente da FSM; Blas berriel, coordenador da União Internacional de Sindicatos da Alimentação (UIS), e Valentim Pancho, secretário adjunto da FSM e coordenador UITBB (União Internacional de Trabalhadores de Sindicatos).

Atualizar o plano de ação de entidade para o próximo período e encaminhar os preparativos para o VI Encontro Sindical Nossa América, que acontece neste sábado e domingo (03 e 04) foram pontos de pauta da reunião.

fsm reuniao4

Dentro do plano de ação os dirigentes reforçaram a disposição de mobilização para o Dia Internacional de Lutas, celebrado anualmente no dia 03 de outubro. A intenção dos sindicalistas é organizar atos simultâneos em diversos países para marcar a data de fundação da FSM e a ofensiva patronal contra os trabalhadores. Neste ano mote da mobilização será “A luta contra o desemprego”.

Outra ação que fará parte do calendário de atividades da FSM, e que compõem um dos eixos da entidade, é a realização de uma mobilização que tende a reforçar o apoio integral à Revolução Bolivariana da Venezuela e contra as práticas antissindicais na Colômbia, que apenas nos últimos anos culminou com o assassinato de cerca de 126 sindicalistas.

Os dirigentes também iniciaram a articulação para a celebração dos 70 anos da FSM. O objetivo é promover um grande evento Brasil, que deve receber a visita de centenas de representantes de trabalhadores de diversos países.

 fsm reuniao3

“Cabe a nós pegar esse plano de ação e repercutir em nossos países, para evitar o retrocesso e garantir avanços aos trabalhadores. Um bom exemplos é a questão da ofensiva midiática, que merece toda a nossa atenção. Estamos enfrentando a ofensivas e a espionagem imperialista. Por isso a FSM deve encampar essa luta pela democratização dos meios de comunicação”, destacou Divanilton Pereira, secretário de Relações internacionais da CTB.

José Adilson Pereira, secretário adjunto de relações internacionais, reforçou a necessidade efetiva de aplicar o plano de ação. “Agora precisamos sair do discurso e partir para a ação efetiva. Um bom exemplo no setor portuário e marítimo é articular ações voltadas para as empresas transnacionais. É importante iniciarmos essa conversa na planta , durante o projeto do novo porto, quando os resultados serão maiores, e a partir daí inciar uma ação política. Porque as transnacionais só estão preocupadas em retirar direitos dos trabalhadores”, afirmou Adilson.

Fortalecimento da UIS

Ponto de pauta do encontro, o fortalecimento da UIS Sindicatos deixou clara a preocupação em fortalecer a entidade que reúne sindicatos internacionais de ramos estratégicos, como saúde, educação, energia, metalurgia, alimentação/agricultura, mineração, transporte, construção e serviço público.

“Através da organização da UIS conseguimos chegar os trabalhadores da base, para conseguir articular iniciativas concretas para os segmentos.”, destacou João batista Lemos.

Durante o ano de 2014, diversos setores, organizarão seus Congressos entre eles Transporte, dias 07, 08 e 09 de setembro; Servidores Públicos; Educação (FISE); e Energia, que deve promoverum Encontro Latino-americano ainda em 2014.

Ao final do debate sobre a UIS, os presentes fizeram um minuto de silência em homenagem a Igor Urroticoechea, ex-secretário-geral da UIS-Metal, que faleceu no dia 25 de outubro, durante o 2º Congresso da UIS Metal, no Rio de Janeiro.

 fsm reuniao

Cinthia Ribas - Portal CTB

 

 

 

 

0
0
0
s2sdefault

Quer saber o que acontece no movimento sindical e no mundo do trabalho?

Digite seu nome e e-mail para receber gratuitamente nosso informativo.