Sidebar

18
Qui, Out

Fonte
  • Smaller Small Medium Big Bigger
  • Default Helvetica Segoe Georgia Times

Que a nanotecnologia representa um avanço impressionante todo mundo sabe, mas quais os seus efeitos para a classe trabalhadora ainda é uma incógnita. “Essas micropartículas podem não ser reconhecidas pelo organismo, por exemplo, e podem agir contrariamente ao motivo pelo qual ela foi inserida no corpo humano”, explica Arline Sydneia Abel Arcuri, pesquisadora da Fundacentro.

Arcuri é uma das palestrantes do Seminário Nanotecnologia e a Indústria 4.0 e seus Reflexos na Saúde e Segurança do Trabalho, promovido pela Secretaria de Saúde da CTB. O seminário ocorre nesta quinta-feira (24), a partir das 9h na sede nacional da CTB, em São Paulo.

A secretária de Saúde da CTB, Elgiane Lago afirma que o tema é especialmente atual. “Precisamos entender o que todo esse avanço tecnológico representa em nossas vidas e ver o que a classe trabalhadora deve fazer para não ficar de fora das coisas boas que isso pode trazer”.

“Esse conhecimento é fundamental para o movimento sindical se preparar e saber como atuar para impedir prejuízos à saúde e à vida da classe trabalhadora”, complementa.

Já para Arcuri, “as novas tecnologias podem acarretar desemprego em massa. Devemos procurar soluções de como as pessoas que ficarem sem o seu trabalho poderão se realocar”. O grande problema, para ela, é que “as transformações estão ocorrendo com uma velocidade espantosa e os trabalhadores devem tentar acompanhar estando atentos”.

O seminário debate também os efeitos da chamada quarta reforma industrial, fortemente marcada pelo avanço tecnológico. “Essa indústria é irreversível. Compete ao movimento sindical estudar para compreender o que isso pode mudar na vida de quem trabalha”, argumenta Lago.

Serviço

O que: Seminário Nanotecnologia e a Indústria 4.0 e Seus Reflexos na Saúde e Segurança do Trabalho

Onde: Sede nacional da CTB, rua Cardoso de Almeida, 1843, Perdizes, São Paulo.

Quando: Quinta-feira (24), às 9h

Programação

9h - Abertura

Elgiane Lago, secretária de Saúde e Segurança no Trabalho da CTB

Adilson Araújo, presidente da CTB

10h - Nanotecnologia e a Indústria 4.0

Arline Arcuri, da Fundacentro

Jorge Marques, da Fundacentro

11h - Debate

12h - Almoço

14 h - Olhar do Ministério da Saúde sobre a saúde do trabalhador

Heloiza Helena Casagrande Bastos, do Ministério da Saúde

15h - Debate

16h - Encerramento

Marcos Aurélio Ruy - Portal CTB

0
0
0
s2sdefault

Quer saber o que acontece no movimento sindical e no mundo do trabalho?

Digite seu nome e e-mail para receber gratuitamente nosso informativo.