Sidebar

22
Seg, Abr

Fonte
  • Smaller Small Medium Big Bigger
  • Default Helvetica Segoe Georgia Times

Reunidos de 1 a 4 de dezembro, na cidade de Silvania, cerca de 60 quilômetros de Bogotá, na Colômbia, 250 delegados e delegadas dos movimentos sociais oriundos de 22 países, em toda a região, aprovaram a realização do “Encontro Mundial dos Movimentos Populares” que deve acontecer em outubro do próximo ano.

Movimentos sociais da Alba realizam assembleia continental na Colômbia


Esta foi uma das resoluções da 2ª Assembleia Continental dos Movimentos Sociais para a Alba (Alternativa Bolivariana para os Povos de Nossa América) que contou com a participação da Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB), representada pelo secretário de políticas sociais, Rogério Nunes.

Ele destaca que o encontro levou o nome “Fidel Castro Ruz” para homenagear o líder da Revolução Cubana, falecido em 25 de novembro. Em relação a ofensiva neoliberal, que atinge a América Latina e o Caribe, os movimentos sociais propuseram uma plataforma mínima de lutas para incentivar a resistência popular a partir das experiências de cada país.

Rogério frisou a participação de representantes do Sintaema (Sindicato dos Trabalhadores em Água, Esgoto e Meio Ambiente do Estado de São Paulo), entidade filiada à CTB, e da Fenatema (Federação Nacional dos Trabalhadores em Água, Energia e Meio Ambiente) em um dos cinco grupos de trabalho que debateu “as lutas comuns e a forma de acumulação com destaque para a defesa da democracia do poder popular”.

Venezuela e Colômbia

Na exposição sobre a conjuntura internacional, os palestrantes enfatizaram na situação da Venezuela, que resiste às tentativas de desestabilização contra o governo de Nicolás Maduro e acaba de ser suspensa temporariamente do Mercosul (Mercado Comum do Sul) e sobre a Colômbia, que chegou a um acordo de paz entre o governo de Juan Manuel Santos e a guerrilha, após mais de 50 anos de conflito, porém o resultado não foi referendado em consulta popular. As organizações daquele país: Congresso dos Povos e Marcha Patriótica ressaltaram a necessidade de consolidação do processo de pacificação do país.

Durante o encontro, também foi falado sobre o papel da Alba como instrumento de defesa da soberania dos países. No Brasil, a organização existe há 3 anos e protagonizou diversas iniciativas em defesa dos povos.

Após quatro dias de intensos debates e com a contribuição dos relatórios de cada grupo de trabalho aprovou-se uma nova estrutura organizativa e o incentivo aos capítulos nacionais de cada país. Outra resolução será a realização do Encontro Mundial dos Movimentos Populares que ocorrerá em outubro de 2017, na Venezuela.

Érika Ceconi - Portal CTB, com informações de Rogério Nunes 

0
0
0
s2sdefault

Quer saber o que acontece no movimento sindical e no mundo do trabalho?

Digite seu nome e e-mail para receber gratuitamente nosso informativo.