Sidebar

16
Dom, Jun

Fonte
  • Smaller Small Medium Big Bigger
  • Default Helvetica Segoe Georgia Times

A CTB recebeu na última segunda-feira (08), a visita de Carolina Ojeda, da Marcha Patriótica-Capítulo Brasil e do Comitê Organizador do Fórum pela Paz na Colômbia, que acontece em Porto Alegre, entre os dias 24 e 26 de abril.

O Fórum, que conta com o apoio da CTB, tem como principal objetivo esclarecer à sociedade a situação da Colômbia, que há mais de 50 anos atravessa um conflito armado que implica mortes, desaparições, graves violações de direitos humanos e inglórios, como o país que tem mais sindicalistas assassinados e o 2º lugar no ranking de países com maior número de pessoas refigiadas de suas casas por conta do conflito armado.

visita carolina ojeda

O evento, considerado de suma importância, gira em torno de três eixos transversais: Justiça Social; Democracia; e Soberania. Os três eixos se desdobram em grupos temáticos como processo com capacidade de acolher a multiplicidade de experiências e contribuições dos diversos sujeitos sociais em torno à temática e em relação com a paz da Colômbia e seus efeitos para os povos da América Latina.

De acordo com Carolina Ojeda, a participação dos movimentos sociais e das Centrais Sindicais nesse procesos é fundamental. "Politicamente, a CTB já está contribuindo com a promoção de mesas que discutirão a situação do sindicalismo e dos trabalhadores na Colômbia. Porque o  objetivo do Fórum é dar um respaldo para a participação dos movimentos sociais neste processo de paz. Para que o povo e os movimentos sociais participem diretamente das discussões que levem a um procesos de paz. Dai a escolha dos  três eixos. Porque achamos a solução ao conflito interno que a Colômbia enfrenta a mais de 50 anos para pela resolução de vários problemas estruturais que a gente combate. Como a interferencia norte americana nas decisões polícas economicas e militares na Colombia", afirmou Carolina.

Segundo a coordenadora do Fórum, a pretensão é fazer um debate histórico no contexto do conflito e da paz que os movimentos sociais defendem. "Pretendemos mostrar também no ponto de vista dos direitos humanos. Exemplo disso, é que 60% dos sindicalistas assasinados no mundo são colombianos", afirmou.

Carolina ressalta que a previsão é reunir 600 participantes do Brasil, Argentina, Uruguai, Paraguai, Chile, Venezuela. Também está  prevista a participação de parlementares europeus, que contribuem para esse trabalho internacional

Debates

Inicialmente existem comitês desenvolvendo atividades pré-Fórum na Colômbia, Argentina, Uruguai, e no Brasil nas cidades de São Paulo, Rio de Janeiro, Vitória, Goiânia, Florianópolis e Porto Alegre. Os documentos estarão em três línguas: português, espanhol e inglês.

Na proxima quinta-feira o debate acontece em Viória (ES), como forma de dar visibilidade ao tema do conflito armado colombiano e às alternativas para um processo de paz com justiça social .

Serviço:

Debate “Caminhos para a paz na Colômbia”
Data: 11 de abril (quinta-feira)
Horário: 19h
Local: Universidade Federal do Espírito Santo (Sala 21 do IC-I)

0
0
0
s2sdefault

Quer saber o que acontece no movimento sindical e no mundo do trabalho?

Digite seu nome e e-mail para receber gratuitamente nosso informativo.