Sidebar

15
Sáb, Jun

Fonte
  • Smaller Small Medium Big Bigger
  • Default Helvetica Segoe Georgia Times

O governo federal mais uma vez transferiu a data de sua Oficina para discussão da nova Tabela de Categorias. Inicialmente marcada para o fim de março e depois remarcada para o mês de maio, agora o Ministério do Trabalho e Emprego propõe sua realização nos dias 3 e 4 de junho, em Brasília.

oficina tabela categorias2
A CTB está na linha de frente dessa discussão, por entender que tal definição resultará em avanços para a classe trabalhadora, além de reservar e respeitar a liberdade de autonomia das entidades sindicais, resguardando a unicidade sindical.

Desde o ano passado, o Ministério do Trabalho está em um processo de reelaboração da Tabela de Categorias. Eduardo Navarro, secretário de Imprensa e Comunicação da CTB, tem conduzido as discussões internas da Central a respeito do tema. Para ele, além da questão da liberdade de autonomia, está em jogo também a representatividade das entidades sindicais. “Nosso debate também tem procurado compreender com maior exatidão a realidade do movimento sindical brasileiro na atualidade. Nesse sentido, temos que coibir a proliferação de sindicatos que não representem os verdadeiros interesses dos trabalhadores”, afirmou.

Ainda segundo o dirigente da CTB, é importante que o Ministério do Trabalho não postergue novamente essa discussão. “Entendemos que com a chegada do novo ministro Manoel Dias foi necessário remarcar a Oficina, mas como se trata de um tema da maior relevância para a classe trabalhadora e toda a sociedade, outro adiamento seria desastroso”, completou Navarro.

Portal CTB


Leia também: Oficina da CTB define propostas para nova Tabela de Categorias

0
0
0
s2sdefault

Quer saber o que acontece no movimento sindical e no mundo do trabalho?

Digite seu nome e e-mail para receber gratuitamente nosso informativo.