24
Ter, Out

Fonte
  • Smaller Small Medium Big Bigger
  • Default Helvetica Segoe Georgia Times

O secretário chefe do Gabinete do governador, o deputado estadual Ivo Gomes (PSB) critica a continuidade da greve dos professores do município de Fortaleza, que já dura mais de 60 dias, afirmando tratar-se de disputa política. Ivo afirmou que defende um controle no direito de greve do serviço público, em especial nos setores de Educação, Saúde e Segurança Pública.

O chefe do Gabinete do governador afirmou que as constantes greves dos professores de Fortaleza são parte da causa dos baixos índices da qualidade do ensino na Capital cearense apontado pelo Sistema Permanente de Avaliação da Educação Básica do Ceará (Spaece-Alfa). De 2008 para 2009, Fortaleza caiu do 89º para o 104º lugar. ´Quem são os prejudicados são as pessoas pobres, principalmente as crianças. Respeito os professores, mas como opinião pessoal, acho que o direito de greve no serviço público, em relação à Educação, Saúde e Segurança Pública, deveria ser mais restrito´, justificou Ivo Gomes.


Apelo

Ivo Gomes disse que fez um apelo aos sindicatos para cessarem a greve. ´No dia que foi concluída a greve dos professores do Estado, eu mesmo fui conversar com os representantes dos sindicatos e pedi para que a greve do município de Fortaleza fosse encerrada, porque não havia mais sentido disso continuar. Ela (greve) se tornou disputa política´, disse.

O deputado Ivo Gomes explicou que uma greve de mais de 60 dias em uma rede pública municipal gera prejuízos graves para toda uma população. ´No ensino médio, se um jovem não assimila um determinado conteúdo, ele poderá fazer um reforço posteriormente. Agora para a criança, que está em fase de formação, ela perder o ritmo, fica muito complicado para ser recuperado´, disse.

0
0
0
s2sdefault
Em protesto contra nova lei trabalhista, movimento sindical prepara ato nacional     10 de novembro