Sidebar

25
Ter, Jun

Fonte
  • Smaller Small Medium Big Bigger
  • Default Helvetica Segoe Georgia Times

Trabalhadores de diversas categorias paralisaram as atividades em todo o país nesta sexta-feira (15) em uma jornada de luta em defesa da democracia. Na Bahia, a mobilização começou bem cedo.

Logo no início da manhã, petroquímicos e metalúrgicos fecharam a Via Parafuso, em Camaçari, e o trecho da BR 324 que dá acesso ao Polo Petroquímico de Camaçari. A manifestação causou um grande congestionamento e atrasou a entrada para o trabalho. Após o ato eles seguiram em uma carreata até o Posto da Polícia Federal.

Petroleiros

Em Salvador, os rodoviários aderiram à Jornada de Lutas e mantiveram os ônibus nas garagens até às 8h, deixando a capital sem transporte coletivo até a metade da manhã. Os comerciários fizeram um arrastão pelas ruas do Centro, fechando lojas e mobilizando a população para o enfrentamento ao golpe. Já os bancários decidiram atrasar em uma hora a abertura das agências que funcionam na Avenida Sete de Setembro, a principal do Centro de Salvador. O Centro contou também com a manifestação dos Previdenciários, que paralisaram a agência do INSS.

ba bandeiraco

Os petroleiros paralisaram aderiram às manifestações e paralisaram por cerca de três horas as atividades em unidades da Petrobrás, como a Transpetro, Refinaria Landulpho Alves e algumas unidades operacionais da empresa. Sindicatos cetebistas se uniram ao movimento social para realizar um grande bandeiraço no município de Lauro de Freitas, na Região Metropolitana de Salvador. Os trabalhadores rurais sem terra também participam da mobilização e pararam BR 407, no trecho entre Juazeiro e Bonfim.

mst juazeiro

Pela tarde, todos devem se concentrar no Campo Grande, a partir das 15h, para um grande ato cultural e artístico em defesa da democracia. “Vamos lotar a praça e dar mais uma demonstração da mobilização do povo de Salvador contra esta tentativa de golpe da direita, com o apoio da mídia e setores conservadores da sociedade. Vamos todos para as ruas gritar bem alto que não vai ter golpe!, conclama o presidente da CTB Bahia, Aurino Pedreira.

A mobilização continua até domingo, dia da votação do pedido de impeachment, quando todos se reúnem em uma vigília a partir das 9h, no Farol da Barra. Todos devem participar. 

Fonte: CTB-BA

0
0
0
s2sdefault

Quer saber o que acontece no movimento sindical e no mundo do trabalho?

Digite seu nome e e-mail para receber gratuitamente nosso informativo.