24
Dom, Set

Fonte
  • Smaller Small Medium Big Bigger
  • Default Helvetica Segoe Georgia Times

O Sindicato dos Comerciários do Rio conquistou uma vitória para a categoria em acordo assinado com o Sindicato dos Lojistas do Comércio do Município do Rio de Janeiro (Sindilojas). Nas Convenções Coletivas de Trabalho (CCTs) foram acertados reajustes de 4% nos salários e de 5,5% no piso salarial, percentuais acima da inflação, que ficou em 3,99% (INPC/ IBGE).

Na comparação, considerada a inflação, os 4% de agora se equiparam aos 10% de 2016. Os menores salários este ano terão ganhado reais (acima da inflação) de 1,45%, próximo ao conquistado ano passado, que foi de 1,68%.

As CCTs assinadas com o Sindilojas também determinam reajuste do auxílio creche para R$ 190, no caso das empresas que possuem entre 30 e 50 funcionárias, ou R$ 210, nas empresas com mais de 50 trabalhadoras. Há ainda regras para as jornadas aos domingos e feriados, banco de horas e trabalho em tempo parcial.

A assinatura do documento aconteceu na última semana, dia 1º de setembro, e a previsão é que a assinatura das convenções dos demais segmentos do comércio aconteça nos próximos dias. As exceções são o atacado de material de construção, cuja data base é agora em setembro, e os supermercados. Os reajustes terão vigência retroativa à data-base, em 12 de maio, e os valores retroativos poderão ser pagos em duas vezes, até o salário de outubro.

Márcio Ayer, presidente do Sindicato dos Comerciários, afirmou que em tempo de crise econômica e elevado número de demissões na cidade o acordo é um sucesso. “Os percentuais representam ganhos reais para os cerca de 400 mil trabalhadores no comércio, com reposição da inflação, contra a proposta das empresas que insistiam em dar reajuste menor”, declarou.

“É um bom resultado, após luta de quase cinco meses de mobilização e muitas rodadas de negociação. Buscamos ao máximo proteger os trabalhadores dos efeitos da reforma trabalhista e conseguimos evitar perdas salariais com reajuste acima da inflação”, comemorou o presidente do Sindicato dos Comerciários do Rio.

 

Conquistas:

  • Manutenção de todos os direitos previstos nas convenções do ano passado;
  • Reajuste do piso salarial de R$ 1.090 para R$ 1.150 (5,5%);
  • Aumento da garantia mínima dos vendedores comissionistas de R$ 1.200 para R$ 1.265 (5,4%);
  • Reajuste em 4% dos salários;
  • Reajuste do piso de experiência de R$ 980 para R$ 1.034 (5,5%);
  • Reajuste do lanche garantido para quem trabalha aos sábados (após as 14h), domingos e feriados de R$ 17 para R$ 18 (6%).