Sidebar

20
Qua, Jun

Fonte
  • Smaller Small Medium Big Bigger
  • Default Helvetica Segoe Georgia Times

Dando continuidade ao  7º Congresso da Findect (Federação Interestadual dos Empregados da Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos) na manhã desta terça (22) o debate segue em torno dos ataques da gestão ilegítima de Michel Temer contra os Correios. Além disso, os dirigentes da categoria discutem as cláusulas sociais e econômicas do Acordo Coletivo de Trabalho.

Presente na solenidade, o presidente nacional da CTB, Adilson Araújo, falou sobre a onda de desmonte que está acabando com o parque estatal brasileiro. "Os frutos do golpe de 2016 são amargos. Além de uma série de reformas que atacam nosso povo e acabam com qualquer horizonte de uma vida melhor, Temer liquida com empresas estratégicas para o Estado, entre elas os Correios. A CTB está em luta contra essa sanha privatista e marchará junto com os trabalhadores e trabalhadoras ecetistas para barrar mais esse retrocesso", afirmou.

33116172 982910301878456 4078281883769634816 nNa ocasião, ela ainda falou sobre a Reforma da Previdência que tende a levar o país ao caos, à miséria e também do quanto não se devemos abrir mão da nossa soberania. "Precisamos defender as empresas públicas, assim como nos tornar capazes de produzir, o que não é a agenda desse governo golpista. A formação sindical, organização e o empoderamento se faz necessário mais do que nunca nesse cenário político em que estamos vivendo onde cada vez mais a mídia tenta deslegitimar o papel do Sindicato".

E completou: "O congresso da Federação precisa apontar para uma forte campanha salarial. Devemos forlatelecer a luta dos Sindicatos e conscientizar os trabalhadores da luta. A bandeira que deve nos unir é, o basta de privatização. Em defesa dos Correios público e de qualidade".

Participam de congresso, representantes dos Trabalhadores nas bases da FINDECT (São Paulo, Rio de Janeiro, Bauru, Tocantins e Maranhão), e também de outras bases.

Campanha salarial

Nesta segunda (21), a categoria debateu a campanha Salarial 2018/2019. “A categoria está apreensiva. As ameaças de privatização, de retirada de direitos, fechamento de agência e demissões, devem ser motivos para entrarmos juntos nessa campanha salarial. Somente com a união da base, é que teremos força para barrar qualquer retrocesso, e avançar na conquista de direitos e benefícios”, afirma o Presidente da FINDECT, José Aparecido Gimenes Gandara.

Anfitrião do congresso, o presidente do sintect-sp, Elias Cesário Brito (Diviza), criticou os efeitos da reforma Trabalhista, e o temor criado na categoria. “Nós vamos pra luta. E não temos medo de ameaças de cortes de direitos e benefícios. Garantimos diversos direitos e benefícios no acordo coletivo de Trabalho, e não vamos abrir mãos. Se mexerem conosco, vão ter de aguentar a pressão dos mais de 100 mil Trabalhadores dos Correios”.

Portal CTB - Com informações e fotos do Portal do Findect

0
0
0
s2sdefault

Quer saber o que acontece no movimento sindical e no mundo do trabalho?

Digite seu nome e e-mail para receber gratuitamente nosso informativo.