Sidebar

25
Sáb, Maio

Fonte
  • Smaller Small Medium Big Bigger
  • Default Helvetica Segoe Georgia Times

Neste momento, a resistência é decisiva para barrar a ofensiva neoliberal. Os bancários sabem disso e vão aderir à greve geral, no dia 28 de abril, com paralisação nas agências. A decisão foi tomada em assembleia, ocorrida na noite de ontem, no Ginásio de Esportes, ladeira dos Aflitos.

O Sindicato dos Bancários da Bahia (Seeb) ressaltou que o momento exige coragem e unidade para alterar a correlação de forças para mudar o jogo. A entidade tem dado continuidade às manifestações nas agências para conscientizar a categoria e a população.

O governo tem feito fortes ataques aos trabalhadores. Impõe medidas que exterminam direitos historicamente conquistados. A reforma trabalhista, por exemplo, altera a CLT (Consolidação das Leis Trabalhistas), eleva a jornada de trabalho e, ao contrário do que se prega, não reduzirá o desemprego.

Tem ainda a reforma da Previdência que, na prática, acaba com a aposentadoria. Homens e mulheres teriam de trabalhar até os 65 anos e contribuir com o INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) por 49 anos, para requerer o benefício integral.

As propostas não têm o apoio dos trabalhadores nem da população. No dia 28, o país vai parar em defesa dos direitos e contra a pauta em discussão no Congresso Nacional.

Fonte: Seeb-BA

 

0
0
0
s2sdefault

Quer saber o que acontece no movimento sindical e no mundo do trabalho?

Digite seu nome e e-mail para receber gratuitamente nosso informativo.