Sidebar

19
Ter, Fev

Fonte
  • Smaller Small Medium Big Bigger
  • Default Helvetica Segoe Georgia Times

O Dia Nacional do Estivador é comemorado em 18 de outubro em todo o Brasil e a Federação Nacional dos Estivadores (FNE) alerta a sociedade para os perigos de graves retrocessos para a categoria com uma vitória do candidato que representa a continuação do desgoverno de Michel Temer.

“Temos muitas conquistas importantes a comemorar neste dia, mas precisamos nos manter alertas e atuantes para impedir mais retrocessos e conquistar avanços para melhorar o nosso trabalho e nossa vida”, diz José Adilson Pereira, presidente da FNE e vice-presidente da CTB.

Para ele, a nova Lei dos Portos (Lei 12.815/2013), trouxe importantes avanços para as relações de trabalho da categoria. “Nos governos Lula e Dilma tivemos boas negociações, com ganhos salariais reais e melhorias importantes nas condições de trabalho”, garante.

De acordo Pereira, o golpe de Estado de 2016, com Michel Temer à frente, trouxe perdas significativas para toda a classe trabalhadora. O sindicalista cita a reforma trabalhista como um dos mais significativos retrocessos na história do trabalho no país e as constantes retirada de direitos que Temer vem fazendo.

“Enfrentamos esse verdadeiro desmonte de nossos direitos e a constante ameaça de terceirização de nossa mão de obra com muita resistência e muita reflexão para Ajudarmos a derrotar o candidato da extrema direita que é um Temer piorado”, reforça.

Outra ameaça aos estivadores, segundo Pereira, é a proposta de privatização e revisão das leis dos portos. “O projeto neoliberal representado por Temer e o seu candidato Jair Bolsonaro pretendem privatizar tudo e aí as nossas condições de trabalho podem retroceder muito, com demissões e precarização”.

Mas “estamos na luta para levar Haddad e Manuela à Presidência para o bem do Brasil”, acentua. E “caso isso não ocorra iremos á luta para resistir e impedir que entreguem nossas riquezas nacionais e que retirem nossas conquistas”.

Segundo o presidente da FNE, quase 100% dos cerca de 30 mil estivadores do país são sindicalizados. “Essa categoria que dá duro, pega no pesado e deixa seu suor no trabalho dentro dos porões dos navios e muitas vezes não é devidamente reconhecida”.

Pereira aproveita para convocar a participação de todas e todos no ato “Todos pelo Brasil”, neste sábado (20) para “derrotar o candidato das trevas e assim podermos voltar a sonhar com um país mais justo, igual e civilizado”.

Marcos Aurélio Ruy – Portal CTB

0
0
0
s2sdefault

Quer saber o que acontece no movimento sindical e no mundo do trabalho?

Digite seu nome e e-mail para receber gratuitamente nosso informativo.

Últimas notícias