Sidebar

18
Ter, Set

Fonte
  • Smaller Small Medium Big Bigger
  • Default Helvetica Segoe Georgia Times

O Sindicato dos Educadores da Infância (Sedin) de São Paulo realizou na manhã da sexta-feira (9), a reunião mensal com representantes sindicais na qual foi aprovada pela maioria dos presentes, com três abstenções:

– Paralisação nesta quinta-feira (15), às 15h, com manifestação na Câmara Municipal de São Paulo nessa data, e realização de uma assembléia geral da categoria, para deliberar sobre a continuidade do movimento paralisatório, logo após a audiência pública que discutirá o PL 621/17, da qual participaremos ativamente.

Na reunião o Sedin alertou para o fato de que o governo dá sequência em seu plano para votar o PL 621/17 e conseguiu, por meio de seus aliados parlamentares da Câmara Municipal, que fosse marcada a primeira audiência pública para discutir a proposta.

Na reunião de representantes hoje, a professora Claudete Alves, que já esteve como vereadora na Casa legislativa de leis e, portanto, conhece o trâmite dos projetos nessa instância legislativa, explicou que agora, após essa audiência, o PL poderá ser votado a qualquer tempo, por exemplo, em sessão extraordinária ocorrida na calada da noite.

Leia mais

Sedin e servidores municipais decretam estado de greve em São Paulo; assembleia ocorre dia 15

A professora Claudete Alves lamentou que nenhum vereador que compõe a CCJ (Comissão de Constituição, Justiça e Legislação Participativa) da Câmara Municipal, e afirma defender os professores municipais como um todo, pediu vistas ao projeto, o que teria tornado mais morosa a tramitação do mesmo, evitando que fosse marcada a audiência pública. “Mas agora, precisamos nos mantermos em mobilização contra esse projeto, impedindo que entrem em vigor as mudanças nefastas que ele contém”, alertou a presidente do SEDIN. Conforme deliberação de nosso Congresso o Sedin continuará buscando a unidade, e participa do Fórum Municipal de Entidades Sindicais, engrossando ainda mais essa a luta contra a retirada de direitos do funcionalismo.

Veja mensagem da professora Claudete Alves 

Fonte: Sedin

0
0
0
s2sdefault

Quer saber o que acontece no movimento sindical e no mundo do trabalho?

Digite seu nome e e-mail para receber gratuitamente nosso informativo.