Sidebar

11
Ter, Dez

Fonte
  • Smaller Small Medium Big Bigger
  • Default Helvetica Segoe Georgia Times

Esta quinta-feira (26) é um dia triste para a categoria dos eletricitários, para os trabalhadores da Eletrobras e para a soberania do Brasil. Em leilão realizado na Bovespa, a empresa Equatorial Energia arrematou a distribuidora Eletrobras Piauí – Cepisa.

Com uma única oferta, o lance da Equatorial foi de 119 pontos em um índice técnico que combina a proposta da empresa para flexibilização das tarifas da Cepisa com a oferta de bônus de outorga.

A Equatorial Energia é uma holding que controla a Cemar, no Maranhão, e a Celpa, no Pará, e tem importante participação no capital da Termoelétrica Geranorte. De capital pulverizado, a companhia tem entre seus acionistas a Blackrock, Opportunity e Squadra Investimentos, além de 69,7% de participação de administradoras e minoritários.

Em 2017, funcionários da Eletrobras denunciaram sobre agente oculto da privatização da Eletrobras, que seria ligado à Equatorial Energia, que tem conexões com o bilionário Jorge Paulo Lemann.

Luta continua sem trégua

Há duas semanas, liminar do ministro Ricardo Lewandowski proibiu o governo de vender, sem autorização do Legislativo, o controle acionário de empresas públicas de economia mista.

Nesse sentido é preciso pressionar os parlamentares para que não votem a favor da privatização do sistema Eletrobras. A real ameaça de que a matéria deva ser colocada em votação, assim que o Congresso retornar do recesso no início de agosto.

Portal CTB com Sindicato dos Urbanitários do Distrito Federal (STIU-DF) e Federação Nacional dos Urbanitários (FNU)

 

 
0
0
0
s2sdefault