Sidebar

21
Dom, Out

Fonte
  • Smaller Small Medium Big Bigger
  • Default Helvetica Segoe Georgia Times

Em assembleia nesta terça-feira (7), trabalhadores e trabalhadoras dos Correios decidiram pela manutenção do estado de greve até que seja avaliada a proposta apresentada pelo Tribunal Superior do Trabalho (TST).

A categoria decidiria ontem em todo o país pela adesão à greve geral depois de sucessivas tentativas frustradas de avançar no processo de negociação com a direção da ECT.

A mediação pelo TST foi solicitada pela direção da ECT depois que as duas propostas anteriores, praticamente idênticas, foram recusadas pela categoria (confira aqui a proposta do TST na íntegra)

Segundo a direção do Sintect-SP, a manobra da direção reforça "sua falta de disposição em negociar e ceder, e sua obsessão em tirar direitos da categoria". 

O TST encaminhou a proposta da ECT, solicitou que ela fosse lida para a categoria nas assembleias pelo país e afirmou que ela seria retirada se a greve fosse deflagrada.

A situação levou as duas federações da categoria, Findect e Fentect, a se reunirem e firmarem uma posição pela continuidade das negociações até o dia 14/08. Emitiram um comunicado e indicaram a realização de nova assembleia no dia 14/08 para avaliação da negociação e definição sobre a greve.

A Diretoria do Sintect-SP convocou toda a categoria a ampliar a mobilização e preparar a greve.  

Portal CTB com Sintect-SP 

0
0
0
s2sdefault

Quer saber o que acontece no movimento sindical e no mundo do trabalho?

Digite seu nome e e-mail para receber gratuitamente nosso informativo.