Sidebar

10
Seg, Dez

Fonte
  • Smaller Small Medium Big Bigger
  • Default Helvetica Segoe Georgia Times

Protesto em unidade da Sabesp em Guarapiranga, em São Paulo

Protestos contra a Medida Provisória 844/2018 foram realizados em diversos municípios do país nesta quinta-feira (30), Dia Nacional de Mobilização contra a MP da Sede e da Conta Alta. A MP altera o marco legal do saneamento básico no Brasil e facilita a terceirização da prestação de serviço e infraestrutura.

Entidades sindicais do setor de saneamento têm se reunido em audiências públicas e promovido atos de protesto para chamar a atenção dos trabalhadores e de toda a sociedade para os riscos que a proposta representa por apresentar dispositivos capazes de excluir a população mais pobre do acesso aos sistemas de saneamento básico, com impactos imediatos para a titularidade dos municípios.

Há registro de manifestações no Ceará, Sergipe, Rio de Janeiro e São Paulo. Na capital paulista, trabalhadores e trabalhadoras se mobilizaram em diversos bairros, com protestos e paralisações temporárias em pelo menos 8 unidades da Sabesp, contra a aprovação da MP.

Durante a tarde, uma audiência pública discutiu o tema na Assembleia Legislativa do estado de São Paulo (Alesp), com a presença de representantes de diversas entidades civis e sindicais. O presidente da CTB-SP e do Sindicato dos Trabalhadores de Água e Esgoto e Meio Ambiente no Estado de São Paulo (Sintaema), Rene Vicente, participou dos atos na capital pela manhã e está acompanhando a audiência na assembleia. 

"Esta MP busca privatizar o saneamento em todo o Brasil. É prejudicial para a população em geral. Ela abre as portas para privatização do setor, incluindo somente os municípios rentáveis na lógica da privatização. Hoje há subsídio cruzado em que as regiões metrolpolitanas ajudam a universalizar o saneamento em todo o estado. Cidades pequenas de 4, 5 mil habitantes são subsidiadas pelo faturamento que uma empresa como a Sabesp tem na região metropolitana - isso é extremamente importante. Com a MP 844 este subsídio acaba", denuncia Vicente.

Assista abaixo o pronuciamento do dirigente.

Portal CTB com fotos e informações do Sintaema 

 

0
0
0
s2sdefault