Sidebar

14
Sex, Dez

Fonte
  • Smaller Small Medium Big Bigger
  • Default Helvetica Segoe Georgia Times

Levantamento do canal “Informações sobre Mortalidade (SIM)”, do Ministério da Saúde, divulgado nesta terça (21), aponta que, só em 2016, cerca de 4.635 mulheres foram mortas por agressão, uma média de 12,6 mortes por dia. O número de denúncias, entretanto, está muito além das ocorrências de feminicídio.

O Ministério da Saúde alerta que ainda há subnotificação de denúncias e que muitos casos de assassinato de mulheres poderiam ser evitados.

No últimos 9 anos, segundo dados da Central de Atendimento à Mulher, o Ligue 180, cerca de 10 mil mulheres foram vítimas de feminicídio (3,1 mil) ou tentativas de homicídio (6,4 mil) por motivos de gênero.

Na última década (veja gráfico abaixo), o pico de registros ocorreu em 2015, ano em que o feminicídio foi incluído no Código Penal brasileiro como qualificador de homicídio no rol de crimes hediondos. Naquele ano a central recebeu 956 registros.

info feminicidio

Segundo a Central, desde 2009 foram relatados quase 737 mil casos de violência doméstica – mais de 80% do total de denúncias recebidas no canal. Das agressões denunciadas em ambiente familiar nos últimos anos, quase 60% são físicas e cerca de 30% psicológicas, tipos de violência que geralmente precedem o crime do feminicídio.

info violencia domestica

O Ligue 180 pode ser acionado em todo território nacional e em mais 16 países. Denuncie!

atlasdaviolencia mulher ctbcontraofeminicidio

Portal CTB - Com informações das agências

0
0
0
s2sdefault