Sidebar

11
Ter, Dez

Fonte
  • Smaller Small Medium Big Bigger
  • Default Helvetica Segoe Georgia Times

Repórter Sindical na Web recebeu quinta (26) Divanilton Pereira, presidente nacional em exercício da Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB). O dirigente debateu os desafios do movimento sindical para as eleições deste ano. 

“A representação do trabalhador no Congresso Nacional é desproporcional ao que o movimento sindical necessita”, lamenta Divanilton. Por isso, ele explica que a direção nacional da CTB estima lançar 100 candidatos na disputa do processo eleitoral. “Outras direções devem fazer o mesmo. Precisamos buscar representatividade maior e direta no parlamento”, orienta. 

Desafios - Para o dirigente, numa eleição curta como essa, é necessário trabalho ativo nas bases sindicais. “O trabalhador precisa acreditar que participar é a melhor resposta”.

Estratégia - “Precisamos e devemos vencer as eleições”, diz Divanilton. Para ele, os fracassos social e econômico e de promessas feitas pelo governo atual criam um ambiente no País que permite afirmar que a esquerda poderá chegar ao segundo turno e polarizar com representantes do capital. 

Como condicionante para que isso ocorra, ele aponta a necessidade de união em torno de uma candidatura única. “A CTB soma-se aos esforços que hoje atuam no Brasil e tenta unificar os identificados como centro e esquerda brasileira”, reforça. 

Dia 10 - Sobre a paralisação do dia 10 de agosto, ele afirma que o item principal é o emprego. “Estamos convictos que teremos uma manifestação satisfatória para a ambiência política que vivemos”, destaca.

Fonte: Agência Sindical

0
0
0
s2sdefault