Fonte

Na próxima quarta-feira (19), os movimentos sociais em todo o mundo, entre eles a Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB), farão atos em solidariedade à Revolução Bolivariana.

Na data, que marca o dia da independência na Venezuela, entidades como a Alternativa Bolivariana para os Povos de Nossa América (Alba), organizam ações em todo o continente para fortalecer o governo bolivariano que está sofrendo uma tentativa de desestabilização.

Para o secretário de Políticas Sociais da CTB, Rogério Nunes, a ação é fundamental neste momento de ofensiva contra os governos progressistas e de esquerda na região. “Os movimentos sociais estão denunciando a opressão que o setor conservador está fazendo contra o país”, expressou o sindicalista.

A CTB, que integra a Alba Movimentos no Brasil, irá participar da atividade que será realizada em frente ao Consulado Geral da Venezuela em São Paulo (Rua General Fonseca Téles, 564 – Jardim Paulista) a partir das 15 horas.

Leia abaixo a declaração de apoio da CTB à Venezuela:

Solidariedade à Venezuela

A Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB) representando mais de 6 milhões de trabalhadores e trabalhadoras, reafirma sua solidariedade militante à Revolução Bolivariana em curso na Venezuela e às importantes conquistas do povo venezuelano, sob a liderança do presidente Hugo Chávez e Nicolás Maduro.

O governo da Venezuela é alvo de recorrentes tentativas de desestabilização por parte das forças conservadoras e da extrema direita do país. A ofensiva reacionária, que inclui uma feroz guerra econômica, visa impor o retrocesso neoliberal e faz parte de uma onda conservadora bem mais ampla que está em curso no continente americano e atinge também países como o Brasil, Argentina e Paraguai.

Não restam dúvidas de que o imperialismo, sob a liderança dos EUA, está por trás de tudo isto. Atua nas sombras, com uma diplomacia que usa e abusa da dissimulação e da mentira e ainda conta com o respaldo da mídia capitalista. Neste momento direciona duros ataques através da Organização de Estados Americanos (OEA) contra Venezuela. A CTB acredita na firmeza dos trabalhadores, das trabalhadoras e do povo da Venezuela a se manterem unidos em defesa da Revolução e da ordem democrática e institucional, pela paz e a democracia.

Viva a Revolução Bolivariana!

Viva a luta pela paz e a democracia em Nossa América!

Adilson Araújo,
Presidente da CTB.

Divanilton Pereira,
Secretario de Reações Internacionais da CTB e Secretário Geral Adjunto da FSM.