Sidebar

16
Ter, Jul

Fonte
  • Smaller Small Medium Big Bigger
  • Default Helvetica Segoe Georgia Times

Um incêndio afetou três tanques de armazenamento de petróleo em uma instalação da estatal venezuelana PDVSA na Faixa do Orinoco - informou o governo nesta quinta-feira (14), atribuindo o fato a uma "ação terrorista" dos Estados Unidos.

A deflagração aconteceu na quarta à tarde em Petro San Félix (estado Anzoátegui, ao norte), disse o ministro do Petróleo e presidente da PDVSA, general Manuel Quevedo.

"Foi uma ação terrorista que denunciamos em nível internacional", declarou o oficial à emissora pública VTV.

Quevedo culpou, em particular, o senador republicano americano Marco Rubio, considerado um dos artífices da estratégia dos Estados Unidos para tirar do poder o presidente venezuelano, Nicolás Maduro.

Eis a mensagem que ele postou na internet:

"@MarcoRubio ordenou mais violência na Venezuela. A direita e sua marionete @jguaido aumentaram as incursões terroristas contra a PDVSA. Atacaram os Tanques de Armazenamento de Petro San Félix para afetar a produção petroleira. Entreguistas", disse o o general no Twitter.

O ministro se referia ao líder de oposição Juan Guaidó, lacaio do imperialismo que se autoproclamou presidente interino da Venezuela por orientação do vice-presidente dos Estados Unidos, Mike Pence.

Quevedo não relatou feridos no atentado, que acontece uma semana depois do início de um apagão que afetou por dias 22 dos 23 estados do país, além de Caracas.Maduro atribuiu o corte de energia a "ataques cibernéticos e eletromagnéticos" do Pentágono e ao Comando Sul americano.

O sistema de energia elétrica já foi restabelecido na Venezuela. O apagão começou há uma semana, na quinta passada, e afetou todo o país. Um incêndio teria sido a causa do blecaute. O governo Maduro encontrou indícios materiais de sabotagem, enquanto os EUA e a oposição usaram o episódio para tentar manter acesa a chama do golpismo.

A Faixa do Orinoco abriga as maiores reservas de petróleo do mundo e os imperialistas norte-americanos estão ávidos para se aproprierem desta riqueza, o que explica a escancarada ingerência nos conflitos domésticos do país. Em abril de 2002 eles estiveram por trás de um fracassado golpe contra Hugo Chávez.

"Os EUA decidiram, também, despojar a Venezuela de seus recursos petroleiros em troca de apoiar @jguaido com violência. Os gringos não querem intercâmbio econômico. Pediram os campos de petróleo em propriedade. Sentem desprezo pelos venezuelanos", afirmou Quevedo.

0
0
0
s2sdefault

Quer saber o que acontece no movimento sindical e no mundo do trabalho?

Digite seu nome e e-mail para receber gratuitamente nosso informativo.