Sidebar

19
Dom, Maio

Fonte
  • Smaller Small Medium Big Bigger
  • Default Helvetica Segoe Georgia Times

O partido espanhol “Podemos” solicitou oficialmente, nesta quinta-feira (1º), que a União Europeia (UE) suspenda as relações comerciais e políticas com o Brasil, após a decisão do Senado em afastar a presidenta eleita Dilma Rousseff do cargo.

O impeachment se consumou, na última quarta (31), com a aprovação de 61 senadores que votaram a favor de seu afastamento, mesmo sem ter ficado provado nenhum crime de responsabilidade nos decretos de suplementação orçamentária ou nos repasses do Plano Safra, conforme Dilma foi acusada.

Desde então, o mundo todo está denunciando este golpe parlamentar de Estado. O Podemos já havia feito um pedido (leia aqui a íntegra em espanhol) para que a UE negociasse com o Mercosul (Mercado Comum do Sul), mas sem a presença do Brasil.

Em carta dirigida à representante das Relações Exteriores do bloco, Federica Mogherini, os deputados Xabier Benito e Miguel Urbán, afirmam que “a UE deve estabelecer que só reconhecerá a legitimidade do que houve no Brasil quando a vontade das urnas seja restabelecida”. Segundo eles o atual governo instalado pelo golpe "carece de legitimidade democrática".

Por sua vez, a União Europeia, através de comunicado, afirmou que “vai continuar trabalhando com o governo brasileiro para fortalecer ainda mais as relações entre Brasil e UE, além da nossa parceria estratégica para progressos no acordo com o Mercosul de forma a lidar com desafios regionais e globais", indicou.

Portal CTB, com agências 

0
0
0
s2sdefault

Quer saber o que acontece no movimento sindical e no mundo do trabalho?

Digite seu nome e e-mail para receber gratuitamente nosso informativo.