Sidebar

13
Ter, Nov

Fonte
  • Smaller Small Medium Big Bigger
  • Default Helvetica Segoe Georgia Times

Os militares querem ampliar seu espaço na gestão Bolsonaro e as pressões neste sentido já são visíveis.

O grupo que se aglutina em torno dos generais Augusto Heleno e Oswaldo Ferreira - chamado de "grupo de Brasília" - submeteu uma lista de 25 nomes ao deputado Onyx Lorenzoni (DEM/RS), coordenador da transição para compor o primeiro escalão.  

O número equivale à metade da equipe de transição do novo governo. Se tiverem sucesso em sua investida, os militares darão um passo contundente e concentrarão notável poder e influência no governo do ex-capitão.

O general Augusto Heleno já foi anunciado como futuro ministro da Defesa por Bolsonaro, enquanto o general Oswaldo Ferreira deverá ocupar alguma pasta na área de infraestrutura. Os nomes que circulam por indicação dos militares são do professor universitário Paulo Coutinho (para a área de ciência e tecnologia), do diretor do Instituto de Pesquisa Econômica e Aplicada (Ipea) Alexandre Ywata (para meio ambiente), do consultor e coronel da reserva do Corpo de Bombeiros Luiz Blumm (para saúde e defesa) e do tenente-coronel dos Bombeiros Paulo Roberto (para a educação).

Jornal da CTB

0
0
0
s2sdefault

Quer saber o que acontece no movimento sindical e no mundo do trabalho?

Digite seu nome e e-mail para receber gratuitamente nosso informativo.