Sidebar

23
Ter, Jul

Fonte
  • Smaller Small Medium Big Bigger
  • Default Helvetica Segoe Georgia Times

O Fórum Nacional de Mulheres Trabalhadoras das Centrais Sindicais (FNMT) se reuniu nesta quarta-feira (2) na sede da Força Sindical, em São Paulo, para encaminhar a agenda de luta para o segundo semestre deste ano e mobilizar o movimento feminista para a realização das conferências municipais e estaduais rumo à 4ª Conferência Nacional de Políticas para as Mulheres.

A CTB esteve representada por Márcia Viotto, assessora da Secretaria Nacional da Mulher Trabalhadora da central e por Gicélia Bitencourt, secretária da Mulher Trabalhadora da CTB-SP. “Tiramos encaminhamentos importantes para dar prosseguimento a uma agenda propositiva, que encaminhe bem as conferências municipais e estaduais que antecedem a Conferência Nacional que ocorre em março do ano que vem”, explica Gicélia.

A dirigente participou também de uma pré-conferência das mulheres trabalhadoras na sede do Sindicato dos Eletricitários, também na capital paulista, nesta terça-feira (1º), onde também se avançou na definição da pauta feminista. Onde, de acordo com Gicélia, definiu-se diversas metas para as mulheres, entre as quais a luta por mais creches e que funcionem por mais tempo, além de igualdade de oportunidades no mercado de trabalho e isonomia salarial, além de reforçar o combate à violência contra a mulher.

forum mulheres1

O FNMT definiu pontos importantes para a estratégia de empoderar o movimento das mulheres trabalhadoras por direitos iguais. Acompanhe abaixo os pontos principais:

- Articular com a deputada federal Jô Moraes (PCdoB-MG) uma audiência pública no Congresso para debater o não cumprimento das convenções 100 (igualdade de remuneração entre homens e mulheres) e 111 (repele a discriminação no mercado de trabalho) da Organização Internacional do Trabalho (OIT) já ratificadas pelo Brasil.

- Curso de formação em negociação coletiva. Cada central indicará dez representantes para compor o curso que será ministrado pelo Dieese de 8 a 10/12 para melhorar a capacitação das mulheres nas negociações coletivas e assim definam reivindicações especificas da mulher.

- Foram elaboradas propostas que serão enviadas às centrais estaduais como contribuição e orientação no processo de realização das conferências municipais e estaduais rumo a 4ª Conferência Nacional de Políticas para as Mulheres, que acontece em março de 2016.

- Campanha pela ratificação da convenção 156 (que trata da igualdade de tratamento para trabalhadores e trabalhadoras com responsabilidades familiares) da OIT. A proposta é lançar em outubro no Parlamento e depois levar a discussão para as bases de novembro de 2015 a março de 2016. Promover um ato em 15 de março na abertura da 4ª Conferência Nacional. Ficou agendada reunião com os presidentes das centrais sindicais para o dia 21 de setembro às 10h na CTB, em São Paulo, para tratar da campanha.

- Atuação nos 16 Dias de Ativismo pelo Fim da Violência contra a Mulher, que ocorre de 25 novembro a 10 de dezembro. Buscar parceria com a Secretaria Municipalde Políticas Para as Mulheres e as secretariais municipais da Saúde, Direitos Humanos, Igualdade Racial, Transportes, Comunicação para realizar um ato-show no dia 8 de dezembro na Praça da República.

- Além disso o Fórum fará um material especifico para panfletagem focando o abuso sexual nos transportes públicos.  

Portal CTB

0
0
0
s2sdefault

Quer saber o que acontece no movimento sindical e no mundo do trabalho?

Digite seu nome e e-mail para receber gratuitamente nosso informativo.