Sidebar

16
Ter, Jul

Fonte
  • Smaller Small Medium Big Bigger
  • Default Helvetica Segoe Georgia Times

marcha_das_margaridas_dirigentes_ctb

Na tarde desta sexta-feira, 05/08, a comissão organizadora da Marcha das Margaridas esteve reunida com o governador do Distrito Federal, Agnelo Queiroz, para apresentar uma pauta de reivindicações que traz demandas do campo e da cidade.

O documento, elaborado pelo Fórum de Mulheres, é uma plataforma política das mulheres do Distrito Federal e entorno e inclui questões ligadas ao transporte e infra-estrutura básica, às políticas públicas de saúde, educação, emprego, moradia, além da cobrança por ações relacionadas ao Pacto de Enfrentamento à violência contra a mulher e de incentivo à agroecologia.

“Existem desigualdades terríveis entre Brasília e seu entorno. Temos uma pauta nacional específica, mas também queremos construir uma agenda de diálogo permanente que dê vazão a essa demanda local”, explicou Carmen Foro, coordenadora geral da Marcha das Margaridas e secretária nacional das Mulheres Trabalhadoras Rurais da Contag. “O mesmo sentimento de expectativa positiva que temos com a presidenta Dilma, queremos ter com relação ao governo federal”, afirmou Carmen no momento de entrega do documento ao governador.

Mesmo reconhecendo a postura de sensibilidade e determinação do governo do DF, o presidente da Contag, Alberto Broch, lembrou que estamos a apenas 11 dias da Marcha e cobrou agilidade, além de empenho pessoal do executivo com relação às questões de infra-estrutura e liberações para montagem da Cidade das Margaridas, no Parque da Cidade. “Essa marcha está sendo construída há cerca de um ano e meio, mobilizando mais de um milhão de mulheres em uma rede que envolve a confederação, 27 federações de trabalhadores rurais e mais de 4000 sindicatos de trabalhadores rurais”, apontou Broch.

A secretária estadual de mulheres destacou a força da Marcha: “A Marcha das Margaridas traduz a luta incansável das mulheres”. Finalizando a reunião, o governador foi enfático: “Temos um compromisso político e ideológico de receber a Marcha. Orientamos todas as nossas áreas de governo a ficarem atentas e acompanharem as pendências que ainda existem. Vamos trabalhar para que tudo dê certo. As mulheres de todo o país merecem”. Agnelo reconheceu também a pertinência das reivindicações dos movimentos sociais e destacou a questão da violência contra a mulher. “Esse enfrentamento é compromisso desse governo e quanto a isso nosso apoio é integral e incondicional”.

Fonte: Assessoria de Imprensa da Marcha das Margaridas 2011

0
0
0
s2sdefault

Quer saber o que acontece no movimento sindical e no mundo do trabalho?

Digite seu nome e e-mail para receber gratuitamente nosso informativo.