Sidebar

15
Seg, Jul

Fonte
  • Smaller Small Medium Big Bigger
  • Default Helvetica Segoe Georgia Times

A União Brasileira de Mulheres (UBM) emitiu nota no último sábado (2) condenado a revista IstoÉ que, em sua reportagem de capa, afirmou que a Presidenta Dilma "perdeu as condições emocionais para conduzir o governo" e que estaria "irascível, fora de si e mais agressiva do que nunca”. Para a UBM "além das mentiras e distorções habituais, nesta edição, a revista também lançou mão do machismo mais descarado para tentar atingir a presidenta Dilma". Leia a íntegra da nota:

Isto É Machismo

A União Brasileira de Mulheres repudia veementemente a capa da revista Isto É de 1º de abril de 2016. A revista, que há muito abandonara o jornalismo para se dedicar a ser um panfleto da oposição e da desestabilização política do governo da presidenta Dilma. Além das mentiras e distorções habituais, nesta edição, a revista também lançou mão do machismo mais descarado para tentar atingir a presidenta Dilma.

Atribuindo — sem quaisquer provas, inclusive — à presidenta Dilma Rousseff, chefe de Estado e de Governo de uma das maiores economias do mundo e que tem estado sob acintosa campanha difamatória, episódios de “destempero emocional e surtos esporádicos”, Isto É invoca e reforça o estereótipo machista de que as mulheres são descontroladas emocionalmente, irracionais, e, consequentemente, não estão talhadas para o exercício do poder político.

Não admitiremos a difamação e a mentira como arma política contra a primeira mulher a presidir a República em nosso país. Dilma é uma mulher firme e serena, cuja presença na Presidência da República só reforça o que já sabíamos: nós, podemos!

União Brasileira de Mulheres

0
0
0
s2sdefault

Quer saber o que acontece no movimento sindical e no mundo do trabalho?

Digite seu nome e e-mail para receber gratuitamente nosso informativo.