Sidebar

19
Sex, Abr

Camila Pitanga

  • #DemocraciaSim: artistas, empresários e intelectuais assinam manifesto contra Bolsonaro

    Contra o fascismo, pessoas de pensamentos completamente diferentes assinam o manifesto “Pela democracia, pelo Brasil”. O documento foi divulgado neste domingo (23) e já conta com centenas de assinaturas de importantes representantes da cultura e do empresariado brasileiro. Todos contra o candidato fascista, Jair Bolsonaro.

    "É um chamado para quem vota em quem quer que seja, mas está dentro do campo democrático", diz à Rede Brasil Atual, o advogado José Marcelo Zacchi. Para ele, é fundamental que todos se unam para “repudiar um projeto que nos parece contrário aos princípios democráticos”.

    Já assinam o manifesto: Chico Buarque, Caetano Veloso, Patrícia Pillar, Camila Pitanga, Fernanda Torres, Arnaldo Antunes, Wagner Moura, Gregório Duvivier, Antonio Nobre, Alice Braga, Andreia Horta, Mano Brown, Ana Mozer, Walter Casagrande Júnior, Juca Kfouri, Luiz Felipe Alencastro, Lilia Schwarcz, Maria Victória Benevides, Esther Solano, Milton Hatoum, Fernando Morais, Renato Janine Ribeiro, Laerte, Clemente Ganz Lucio, Maria Alice Setúbal, Bernard Appy e Andrea Calabi, Guilherme Leal e Drauzio Varella, entre muitos outros.

    “Vivemos um momento delicado na história do país”, diz Vânia Marques Pinto, secretária da Políticas Sociais da CTB. “Devemos nos unir às manifestações das mulheres contra o ódio e a violência, neste sábado (29) e dar um chega pra lá no machismo e no autoritarismo”.

    Ganha força a hashtag #EleNão para “impedir o crescimento das ideias propaladas pelo candidato que votou a favor da reforma trabalhista e pretende acabar com a aposentadoria”, define Vânia. “Ele pretende aprofundar ainda mais as maldades feitas por Michel Temer e acabar com a educação pública e com o SUS (Sistema Único de Saúde)”.

    Trecho do manifesto afirma: “É preciso dizer, mais que uma escolha política, a candidatura de Jair Bolsonaro representa uma ameaça franca ao nosso patrimônio civilizatório primordial. É preciso recusar sua normalização, e somar forças na defesa da liberdade, da tolerância e do destino coletivo entre nós”.

    Assine o manifesto “Pela democracia, pelo Brasil” você também aqui.

    Portal CTB. Foto: Mais Goiás

  • #EleNão: artistas convocam a população a lotar as ruas neste sábado (29) pelo direito de viver em paz

    Não dá mais par segurar. As mulheres tomaram conta da política nesta eleição. O movimento feminista assumiu a oposição ao candidato Jair Bolsonaro e suas propostas fascistas.

    “A campanha do #EleNão ganhou uma dimensão gigantesca porque as mulheres entenderam que a hora é agora para barrar o avanço das propostas contra os interesses do país e do povo brasileiro”, afirma Celina Arêas, secretária da Mulher Trabalhadora da CTB.

    Letícia Sabatella, Daniela Mercury, Anitta, Linniker, Chay Suede, Pabllo Vittar, Carolina Abras, Maria Ribeiro, Bete Carvalho, Teresa Cristina, Bruna Linzmeyer, MC Carol, Camila Pitanga, Caetano Veloso, Chico Buarque e muitos outros artistas dizem #EleNão.

    A cantora paraense Júlia Passos deu a sua contribuição gravando um dos hinos do movimento; confira o talento

    O movimento começou pelas redes sociais na internet, principalmente com a página Mulheres Unidas Contra Bolsonaro, que na sexta-feira (14) foi invadida por hackers bolsonaristas e chegou a ser removida pelo Facebook. Já no domingo (16) estava de volta. Ganhou impulso maior ainda e já conta com mais de 3 milhões de integrantes.

    Várias artistas dão o seu recado; assista 

    Artistas que já se posicionavam contra as propostas fascistas do candidato da extrema-direita, já vinham se mobilizando em defesa da democracia, se unem às mulheres pela democracia e pelos direitos humanos. Vídeos começaram a circular e a cantora baiana Daniela Mercury gravou falando contra Bolsonaro e desafiou a carioca Anitta a se posicionar.

    As artistas garantem presença nos atos contra Bolsonaro em todo Brasil; no sábado 

    Nasceu a campanha #DesafioUnidasNasRuas e as artistas começaram a desafiar as suas colegas a se engajarem no movimento. A defesa da liberdade e dos direitos da classe trabalhadora ultrapassou fronteiras e se espalhou pelo mundo. A manifestação do sábado já está garantida em ao menos 50 países e conta com apoio de inúmeros artistas internacionais.

    O jovem ator Chay Suede também se posiciona e mostra que os homens que respeitam as mulheres também são contra Bolsonaro; confira 

    “Elas estão no front, mas muitos homens caminham junto”, assinala Luiza Bezerra, secretária da Juventude Trabalhadora da CTB. “O mais interessante desse movimento é que ele uniu pessoas de pensamentos muito diferentes com o objetivo comum de barrar os retrocessos e pôr novamente o Brasil no caminho do desenvolvimento com justiça social”.

    Centrais sindicais, artistas, empresários, intelectuais, torcedoras e torcedores de futebol, religiosos, as pessoas do campo popular e democrático sentem a necessidade de se posicionarem contra a candidatura do retrocesso.

    Pabllo Vittar gritou Ele Não no Prêmio Multishow; veja 

    Várias artistas foram agredidas pelas redes sociais ao gravarem vídeos ou postarem textos favoráveis à campanha #EleNão. Caetano Veloso prestou solidariedade à atriz Marília Mendonça, que excluiu seu vídeo, após ela e sua família receberem ameaças.

    Assista o depoimento de Caetano Veloso 

    “Esse movimento é irreversível e promete unir a nação brasileira para termos uma eleição limpa”, sintetiza Celina. “A volta da democracia depende do nosso engajamento com candidaturas que defendam a liberdade e a justiça. Todas e todos às ruas no sábado (29)".

    Marcos Aurélio Ruy – Portal CTB

  • Artistas homenageiam classe trabalhadora no 1º de maio com postagens contra a reforma trabalhista

    Viraliza na internet a campanha “Somos contra a reforma trabalhista”, abraçada por inúmeros artistas, no 1º de maio - Dia do Trabalhador e da Trabalhadora – porque "o trabalhador merece respeito! Afinal, é ele que faz o país andar!", escreveu a atriz Nathalia Dill, em seu Instagram.

    nathalia dill contra reformas instagram

    A campanha faz parte de uma homenagem à classe trabalhadora no 1º de maio. Além de Nathalia Dill aderiram ao movimento as atrizes Alinne Moraes, Taís Araújo, Camila Pitanga, Leandra Leal e Suzy Rêgo, os atores Rocco Pitanga, Herson Capri, Paulo Betti, Lázaro Ramos, a cineasta , entre muitos outros.

    Além de participar da campanha, o ator Lúcio Mauro Filho postou um longo texto onde afirma contribuir com a previdência desde os 17 anos. Ele também reconhece que tem um “salário acima da média”, mas nem por isso pode se “omitir, como cidadão”.

    Mauro Filho escreveu ainda que “questões com essa profundidade, devem ser discutidas arduamente com todos os setores da sociedade, pois avança sobre direitos conquistados com muita luta”.

    lucio mauro filho conra reforma da previdencia

    E complementa: “Não dá para ser tocada, por um governo tampão, que se instaurou da forma que foi”. Com a hashtag #nãodecidapornósporquetemosvoz, os artistas postaram fotos com a carteira profissional para simbolizar as garantias da classe trabalhadora como férias, 13º, salário digno, FGTS, descanso remunerado, entre outras conquistas que correm riscos.

    Portal CTB – Marcos Aurélio Ruy. Fotos: Instagram/Reprodução

  • Atrizes globais protestam em estúdio da Globo e pelas redes sociais contra o assédio sexual

    Trabalhadoras da Rede Globo realizaram protesto na manhã desta terça-feira (4) contra o assédio sexual no ambiente de trabalho. O protesto ocorreu por causa do caso da figurinista Su (Susllem) Tonani que acusa o ator José Mayer, de assediá-la sexualmente na emissora da família Marinho.

    Entre as atrizes, diretoras, apresentadoras e demais funcionárias que participaram do ato ou se manifestaram pelas redes sociais estão, Astrid Fontenelle, Gloria e Cleo Pires, Dira Paes, Drica Moraes, Leandra Leal, Taís Araújo,  Alice Wegmann, Tainá Müller.

    Desta vez a sororidade (conceito de unidade de ação entre as mulheres na defesa da igualdade entre os gêneros) falou alto. Elas postaram as frases “Mexeu com uma mexeu com todas” e “Chega de assédio”.

    Para a secretária da Mulher Trabalhadora da Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil no Rio de Janeiro (CTB-RJ), Kátia Branco, o protesto foi muito importante. “A atitude das trabalhadoras da Globo dá força para que essa denúncia não caia no esquecimento, como tem acontecido. Não vamos esmorecer e exigir o esclarecimento de tudo e punição ao agressor".

    De acordo com ela, “esse abuso ainda é muito recorrente no mundo do trabalho, por causa da cultura machista que acaba achando normal esse tipo de atitude. Mas as mulheres têm denunciado cada vez mais, porque é necessário enfrentar toda forma de violência”.

    A acusação de Su Tonani viralizou na internet. Na sexta-feira (31), a figurinista publicou a acusação no blog Agora É Que São Elas, do jornal Folha de S.Paulo, denunciando Mayer de assediá-la por oito meses.

    Ela destrincha tudo o que passou e conta que as pessoas achavam um comportamento normal. “Falo em meu nome e acuso o nome dele para que fique claro, que não haja dúvidas. Para que não seja mais fofoca. Que entendam que é abusivo, é antigo, não é brincadeira, é coronelismo, é machismo, é errado. É crime” (leia a íntegra aqui).

    Após os protestos das trabalhadoras, a Globo anunciou a suspensão do ator por tempo indeterminado e pede descuplas à funcionária. Mayer, por sua vez, emitiu nota à imprensa com pedido de desculpas por sua atitude.

    "Mesmo não tendo tido a intenção de ofender, agredir ou desrespeitar, admito que minhas brincadeiras de cunho machista ultrapassaram os limites do respeito com que devo tratar minhas colegas”, diz ele.

    “Apesar de todos os avanços nas políticas de empoderamento das mulheres, o Brasil ainda é um dos campeões em práticas abusivas, porque os meios de comunicação fazem muito pouco para apoiar o combate à violência contra a mulher. Por isso, precisamos nos unir e enfrentarmos juntas o pensamento patriarcal de que as mulheres são meros objetos para a lascívia dos homens”, conclui Branco.

    Portal CTB – Marcos Aurélio Ruy

  • Camila Pitanga, Julia Lemmertz, Zé Celso e artistas do teatro defendem a democracia. Assista!

    O grupo Roda Mundo divulgou na sexta-feira (15) o vídeo "Artistas pela Democracia. Chegou a hora!", no qual dezenas de artistas do teatro, cinema e televisão expressam a sua vontade em defesa da liberdade, da cultura e da democracia.

    Assista com atenção:

     

    Começa com Camila Pitanga perguntando se as pessoas estão abertas para ouvir o que esses artistas têm a dizer. Ela convida para que assistam e reflitam.

    Letícia Sabatella aparece cantando "Roda Viva", de Chico Buarque, que começa virar hino da resistência ao golpe. Os artistas estão levando essa bandeira para todo o país, fazendo arte para refletir o país.

    Para Amir Haddad ninguém pode ficar "alheio a tudo isso", pois é o futuro que está em jogo.  Inez Viana defende o direito à "liberdade de expressão" para todos e todas.

     O renomado diretor de teatro Zé Celso afirma que "nada é perfeito" e que é da democracia a divergência. Daniel Herz questiona a mídia e a "informação" seletiva que estão levando para as pessoas.

    Participam do vídeo representantes de grupos de teatro de diversos estados e Camila Pitanga, Elisa Lucinda, Julia Lemmertz, Kamile Telles, Matheus Nachtergaele, Wagner Moura, Zé Celso, João Miguel, dentre vários outros.

    Camila Pitanga encerra o vídeo afirmando que "você pode não gostar do eu foi dito aqui. Tudo bem. Mas não precisa me odiar por isso".

    Portal CTB - Marcos Aurélio Ruy

     

  • Em vídeos, a atriz Camila Pitanga e o Ministério Público atacam projeto que escancara terceirização

    Dois vídeos viralizam na internet. O primeiro traz a atriz Camila Pitanga para desmentir que a reforma trabalhista proposta pelo governo golpista de Michel Temer vá criar empregos. “O que gera emprego é crescimento econômico”, afirma.

    Além disso, ela reforça que o projeto 4302, que escancara a possibilidade de terceirização vai piorar a qualidade do emprego. As pessoas poderão ser demitidas “sem receber as verbas rescisórias”, diz.

    Assista Camila Pitanga atacando a terceirização: 

    A atriz alega também que as trabalhadoras e os trabalhadores poderão ficar sem férias, 13º salário, enfim “sem futuro”.

    Já o vídeo do Ministério Público do Trabalho (MPT) ataca com veemência o projeto de terceirização. O MPT lista todos os direitos que a classe trabalhadora perde e conclui que “trabalhador não é descartável”.

    Por isso, o MPT é contra a terceirização que “explora trabalhador e lesa a sociedade”. E pode deixar as pessoas sem nenhum direito trabalhista, rasgando a Consolidação das Leis do Trabalho (CLT).

    O Ministério Público do Trabalho se define contra o PL 4302: 

    Portal CTB – Marcos Aurélio Ruy

  • Leci Brandão ganha como melhor cantora de samba em noite de festa do Prêmio da Música Brasileira

    Uma verdadeira constelação encheu o Teatro Municipal do Rio de Janeiro, na noite desta quarta-feira (15). A cerimônia de entrega do Prêmio da Música Brasileira 2018 reuniu vários representantes da diversidade musical brasileira num tempo só.

    Com apresentação de Camila Pitanga e Débora Bloch, a premiação fez uma emocionante homenagem ao cantor e compositor Luiz Melodia (1951-2017). Suas canções foram interpretadas por Alcione (Melhor Cantora Popular), Caetano Veloso com os três filhos e a irmã Maria Bethânia, Fabiana Cozza, entre outros, que levaram às lágrimas e à certeza de que a cultura é fundamental para a vida das pessoas.

    Simples Assim, álbum de Leci Brandão 

    Destaque para a veterana Leci Brandão, 72 anos, eleita pelos críticos como a Melhor Cantora de Samba, pelo seu trabalho no disco “Simples Assim”. A deputada estadual pelo PCdoB-SP compareceu ao evento e fez com a mão o sinal de L (Lula).

    Leia mais

    Chico Buarque e Leci Brandão concorrem ao Prêmio da Música Brasileira 2018, nesta quarta

    Um pouco antes o Melhor Grupo de Samba, Moacyr Luz e Samba do Trabalhador, puxou um “Lula Livre” e a plateia respondeu prontamente. A premiação contou coma participação de artistas consagrados e com uma leva de novos talentos, que enche de esperança.

    Outro destaque foi Chico Buarque, representado pelo neto Chico Brown, o artista de 74 anos, ganhou os prêmios de Melhor Álbum de MPB (Caravanas) e Melhor Canção (Tua Cantiga). Essa música gerou polêmica ao ser lançada na internet e acusada de machismo. Discussão superada pela qualidade da poesia (Chico) e melodia (Cristóvão Bastos).

    Tua Cantiga, de Chico Buarque e Cristóvão Bastos 

    Veja a lista completa dos ganhadores:

    Melhor Arranjador

    Mario Adnet por Jobim Orquestra e Convidados, de Paulo Jobim e Mario Adnet

    Melhor Canção

    Tua Cantiga, de Cristóvão Bastos e Chico Buarque

    Revelação Petrobras (patrocinadora do evento)

    Almério (‘Desempena)

    Projeto Visual

    Felipe Taborda por Campos Neutrais, de Vitor Ramil

    Canção Popular

    Álbum

    Bixa, de As Bahias e A Cozinha Mineira

    Cantor

    Roberto Carlos (Roberto Carlos)

    Cantora

    Alcione (Boleros)

    Dupla

    Chitãozinho e Xororó (Elas em Evidência)

    Grupo

    As Bahias e A Cozinha Mineira (Bixa)

    Especiais

    Álbum Eletrônico

    Sintetizamor, de João Donato e Donatinho

    Álbum em Língua Estrangeira

    Ay Amor!, de Fabiana Cozza, produtores Pepe Cisneros

    Álbum Erudito

    Villa-Lobos, Quartetos e Cordas, de Villa-Lobos, interpretado pelo Quarteto Bessler-Reis e Quarteto Amazônia

    Álbum Infantil

    Deu Bicho Na Casa, de Sula Kossatz

    Álbum Projeto Especial

    Tatanaguê, de Theo de Barros e Renato Braz

    Melhor DVD

    Jobim Orquestra e Convidados, de Paulo Jobim e Mario Adnet, direção de Nelsinho Faria

    Videoclipe

    Culpa, de O Terno, direção de Breno Moreira e Bruno Shintate

    Instrumental

    Álbum

    Quebranto, de Yamandú Costa e Alessandro Penezzi,

    Grupo

    Hermeto Pascoal e Grupo (‘Mundo dos Sons’)

    Solista

    Yamandú Costa (Quebranto, de Yamandú Costa e Alessandro Penezzi)

    MPB

    Álbum

    Caravanas, de Chico Buarque

    Cantor

    João Bosco (Mano Que Zuera)

    Cantora

    Zélia Duncan (Invento)

    Grupo

    Equale (Na Praia de Caymmi)

    Pop/Rock/Reggae/Hip-Hop/Funk

    Álbum

    Estado de Poesia, Ao Vivo, de Chico César

    Cantor

    Lulu Santos (Baby Baby!)

    Cantora

    Gal Costa (Estratosférica, Ao Vivo)

    Grupo

    Novos Baianos (Acabou Chorare, Novos Baianos se Encontram)

    Regional

    Álbum

    Caipira, de Mônica Salmaso

    Cantor

    Mestrinho (É Tempo pra Viver)

    Cantora

    Mônica Salmaso (Caipira)

    Dupla

    As Galvão (Soberanas)

    Grupo

    Trio Nordestino (Canta o Nordeste)

    Samba

    Álbum

    Ao Vivo, no Bar Pirajá, de Moacyr Luz e Samba do Trabalhador

    Cantor

    Criolo (Espiral de Ilusão)

    Cantora

    Leci Brandão (Simples Assim)

    Grupo

    Moacyr Luz e Samba do Trabalhador (Ao Vivo no Bar Pirajá)

    Marcos Aurélio Ruy – Portal CTB

  • Mostra Internacional de Cinema de São Paulo apresenta programação que faz o público pensar

    Em sua 40ª edição, a Mostra Internacional de Cinema de São Paulo traz aos cinéfilos uma programação variada do que melhor se produz no cinema contemporâneo, aliando a isso a exibição de clássicos das telonas.

    A responsável por esse tradicional evento cultural, Renata de Almeida deseja que a Mostra “traga vozes que nos façam pensar”. Entendendo o cinema como um verdadeiro espelho do mundo e da alma humana.

    Com 322 obras exibidas em 35 endereços da capital paulista, a Mostra termina no dia 2 de novembro. Conta com exibições gratuitas no vão livre do Masp, na avenida Paulista e no espaço externo do Auditório do Ibirapuera.

    Neste ano, a programação é composta por seis seções: Homenagens, Apresentações Especiais, Foco Polônia, Competição Novos Diretores, Mostra Brasil e Perspectiva Internacional. Entre os homenageados estão o ator Antonio Pitanga e o cineasta italiano Marco Bellocchio, ambos recebem o Prêmio Leon Cakoff – Cakoff foi o criador da Mostra.

    O documentário Pitanga, de Beto Brant e Camila Pitanga, sobre a trajetória do ator brasileiro de 77 anos e mais de 50 de carreira, além de clássicos em que ele atuou como Barravento (1962), de Glauber Rocha e A Grande Cidade (1966), de Cacá Diegues, no vão do Masp.

    Bellocchio vem ao Brasil para receber essa homenagem. Onde será exibido a sua produção mais recente, Belos Sonhos. A Mostra premia o talento de um dos mais importantes cineastas dos últimos anos pelo conjunto de sua obra.

    Também recebe homenagem pelo conjunto de sua obra o polonês Andrzej Wajda (1926-2016) na retrospectiva Foco Polônia. Wajda terá um panorama de sua obra, com destaque para O Decálogo (1988). Ele receberá o Prêmio Humanidade.

     mostra internacional cinema sp poster

    O norte-americano William Friedkin é outro homenageado. Em comemoração aos 45 anos de Operação França, Friedkin virá ao Brasil, e fará parte da programação da Mostra com alguns de seus filmes como O Exorcista (1973) e Comboio do Medo (1977).

    Para quem quer mais do que as obras hollywoodianas, a Mostra traz filmes inéditos e de pouca penetração no circuito comercial e clássicos do cinema mundial, além de 59 obras brasileiras. Conta também com dez produções pré-candidatas ao Oscar 2017.

    Há ingressos individuais que vão de R$ 9 (meia) a R$ 22 (inteira) ou pacotes. Saiba mais pelo site oficial da Mostra aqui.

    Mas você pode acompanhar também as exibições gratuitas. Veja a programação aqui. O encerramento ocorre no dia 2 de novembro com a exibição do clássico Noites de Cabíria (1957), do cineasta italiano Federico Fellini (1920-1993), um dos mais importantes de todos os tempos.

    Portal CTB