Sidebar

17
Qui, Jan

Fonte
  • Smaller Small Medium Big Bigger
  • Default Helvetica Segoe Georgia Times

Na manhã desta sexta-feira (23), mais de 200 trabalhadores e trabalhadoras participaram do seminário promovido pela CTB Regional Norte da Bahia sobre “Os desafios da classe trabalhadora em 2018”. O evento aconteceu na na Câmara Municipal  de Juazeiro (BA).

Na oportunidade, o presidente da CTB, Adilson Araújo, proferiu palestra sobre o tema e alertou sobre a luta em 2018 e os desafios postos para a classe trabalhadora.

"Estamos diante de uma situação grave em todo o mundo. Presenciamos o avanço assustador do racismo, das ideias reacionárias e do neofascismo. O nosso povo também vivencia e sofre o retrocesso. A nova legislação trabalhista é uma negação do Direito do Trabalho, precarização, terceirização sem limites, a infâmia do trabalho intermitente", destacou o dirigente.

Adilson lembrou que "as conquistas alcançadas durante os governos Lula e Dilma estão sendo atacadas e destruídas. O golpe do capital contra o trabalho está nos impondo uma agenda ultraliberal extremamente nociva aos interesses nacionais, aos direitos do povo e à democracia”.

O evento contou com a presença de representantes da Central Única dos Trabalahdores (CUT) e da Federação dos Trabalhadores e Trabalhadoras da Agricultura do Estado da Bahia (Fetag/BA), bem como parlamentares do PT e PCdoB.

adilsonaraujo ctb golpedocapitalcontraotrabalho2

Direitos do povo Brasileiro

Agnaldo Meira, vereador do PCdoB e um dos organizadores do seminário, assinalou a necessidade de “unificar toda classe trabalhadora para a luta nacional contra o retrocesso” e enfatizou a importância do debate propiciado pelo seminário. “Sairemos daqui mais forte certamente”.

Na mesma linha, o deputado estadual Zó, do PCdoB, elogiou as lideranças e militância sindicais e sociais presentes na Câmara, que em sua opinião “são os guardiões dos direitos do povo brasileiro”.

Golpe do Capital contra o Trabalho

Na sequência do seminário ocorreu o lançamento do livro “O golpe do capital contra o trabalho”. Ao falar sobre o conteúdo da obra, seu autor, o jornalista Umberto Martins, afirmou que o golpe que afastou Dilma e entronizou o usurpador Michel Temer na Presidência da República configura “mais uma página trágica da nossa história escrita pelas classes dominantes, os grandes capitalistas nacionais e estrangeiros, os latifundiários e o imperialismo”.

martins destacou que “fizeram a contrarreforma trabalhista ansiada pelo empresariado, atropelando os direitos e conquistas da nossa classe. Entregaram o pré sal às multinacionais, enfraqueceram a Petrobras, querem privatizar o sistema energético e destruíram a indústria naval e à engenharia nacional. Analisando seu conteúdo não nos resta dúvidas de que foi um golpe do capital contra o trabalho”.

O autor denunciou ainda que "os EUA são os principais beneficiários deste golpe nefasto. À classe trabalhadora não resta outro caminho senão o da luta sem quartel e sem trégua contra o retrocesso, em defesa do povo brasileiro e por um novo projeto nacional de desenvolvimento com valorização do trabalho, democracia e soberania".

Portal CTB

0
0
0
s2sdefault

Quer saber o que acontece no movimento sindical e no mundo do trabalho?

Digite seu nome e e-mail para receber gratuitamente nosso informativo.