Sidebar

19
Sex, Jul

Fonte
  • Smaller Small Medium Big Bigger
  • Default Helvetica Segoe Georgia Times

As entidades sindicais, o movimento social e a Frente Brasil Popular realizam manifestações, nesta sexta-feira (11), contra os ataques frequentes do governo ilegítimo de Michel Temer aos direitos sociais e trabalhistas.

Os trabalhadores e estudantes farão paralisações e manifestaçõe contra a PEC55, que congela os gastos públicos em saúde, educação, segurança pública e infraestrutura por até 20 anos, a MP 746, que reestrutura o ensino médio, a reforma da Previdência, a reforma trabalhista e a terceirização.

"Estamos vivendo um momento de muitas ameaças aos direitos sociais e trabalhistas. Todos os dias sofremos ataques do Congresso, do Judiciário, do Executivo e da mídia. Precisamos da mobilização de todos para barrar estas tentativas de retrocesso nos nossos direitos. Precisamos tomar as ruas e mostrar que não vamos aceitar estas manobras e vamos continuar mobilizados contra todos os ataques, venham de onde vier. Por isso, convocamos todos os trabalhadores e trabalhadoras a sair nas ruas para protestar no dia 11 de novembro. Precisamos da participação de todos nas atividades", diz a convocatória para o Dia Nacional de Paralisação. 

Programação:

Os atos se iniciam às 9h na Praça Adami, às 12h, em frente ao Hospital Calixto Midlej, aula pública às 13h30 na Praça Camacan e concentração para caminhada, a partir das 15h, no Jardim do Ó. Acontecerão, também, atividades na UESC, IFBA e UFSB.

Fonte: Bancários de Itabuna 

0
0
0
s2sdefault

Quer saber o que acontece no movimento sindical e no mundo do trabalho?

Digite seu nome e e-mail para receber gratuitamente nosso informativo.