Sidebar

21
Dom, Jul

Fonte
  • Smaller Small Medium Big Bigger
  • Default Helvetica Segoe Georgia Times

Os trabalhadores e trabalhadoras rurais do Vale do São Francisco, em Pernambuco e Bahia, estão enfrentando enormes dificuldades para garantir aumento salarial igual ou acima da inflação e manter seus direitos e benefícios junto à classe patronal.

O impasse da última reunião, ocorrida no dia 25 de janeiro, em que não houve nenhum acordo possível com os patrões, levou a categoria a aprovar estado de greve. A decisão foi comunicada à classe empresarial oficialmente na manhã desta quarta-feira (15). Esta é a 23ª Campanha Salarial Unificada dos Trabalhadores/as Assalariados/as Rurais da Hortifruticultura Irrigada do Vale de São Francisco Pernambuco e Bahia.

mitu-greve2.jpg

A categoria reúne mais de 150 mil trabalhadores na região. Segundo o presidente do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Juazeiro, Emerson José (Mitú), os empresários estão querendo antecipar a desregulamentação do trabalho que é proposta nas reformas do governo Temer, com a retirada de direitos básicos, como o transporte gratuito e o pagamento da hora extra por locomoção (in itinere), além de insistirem em dar um reajuste abaixo do índice de inflação.

"Os trabalhadores estão revoltados. Não abriremos mão dos direitos conquistados nas mesas de negociações", disse o dirigente sindical, lembrando que o setor não está sendo castigado pela crise econômica, ao contrário, obteve bons resultados em 2016. "Cerca de 80% da produção da região é exportada.Não há crise no setor". 

No vídeo abaixo, o dirigente Mitú fala das reivindicações dos trabalhadores:

 Portal CTB

 

0
0
0
s2sdefault

Quer saber o que acontece no movimento sindical e no mundo do trabalho?

Digite seu nome e e-mail para receber gratuitamente nosso informativo.