Sidebar

21
Dom, Out

Fonte
  • Smaller Small Medium Big Bigger
  • Default Helvetica Segoe Georgia Times

O Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Picos (Sindserm), no Piauí, convocou greve geral para a terça-feira (19). As principais categorias devem paralisar suas atividades em protesto pelo descumprimento de leis e acordos firmados com a prefeitura.

A presidenta do sindicato, Edna Moura, explica que a insatisfação dos servidores atinge três grandes categorias: saúde, educação e administração pública. É causada por atrasos nos pagamentos, suspensão de complementações salariais sem aviso prévio, distorções salariais não revistas e o aumento da dívida com o fundo previdenciário. 

"O sindicato tentou através de negociações e diversas reuniões rever parte destes problemas, mas percebemos que não está avançando, os acordos não são cumpridos", diz Edna.

Na educação, os professores reivindicam mudança no nível salarial conforme o previsto no plano de educação já aprovado - direito que a secretaria de Educação vem se negando a implantar na cidade. Na saúde, há atrasos nos pagamentos de funcionários e também a suspensão de complementação paga a motoristas do sistema sem aviso prévio.

Edna destaca que no plano administrativo, a prefeitura vem adiando a correção de distorções nos salários dos servidores que recebem abaixo do mínimo obrigatório no país. "São merenderios, vigias, zeladoras, motoristas, jardineiros, eletricistas - a maioria de nível fundamental ou ensino médio - e muitos com remuneração inferior ao salário mínimo", diz a dirigente. 

A previdência é outra preocupação, já que a prefeitura não vem realizando os repasses ao fundo previdenciário. "De maio até agora o município não vem repassando. Sabemos que seremos atingidos por isso. A dívida já é de R$ 1 milhão."

Portal CTB

0
0
0
s2sdefault

Quer saber o que acontece no movimento sindical e no mundo do trabalho?

Digite seu nome e e-mail para receber gratuitamente nosso informativo.