Fonte

O presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Amazonas (Sinteam), Marcus Libório, afirmou que vai cobrar do governo do estado as progressões dos servidores da Secretaria de Estado da Educação (Seduc). A declaração vem um dia após o governador em exercício, Flávio Pascarelli, anunciar a promoção dos policiais. “Abriu-se um precedente. Além do mais, nossa categoria tem um diferencial: verba própria proveniente do Fundeb (Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica). Então, não tem desculpa”, declarou.

Além de estar há três anos sem reajuste salarial, as progressões dos servidores da Seduc estão paradas. De acordo com Libório, pelo menos 1,5 mil trabalhadores estão com as progressões por título paralisadas. Em novembro, o número deve aumentar, pois vence o prazo para as progressões horizontais, conforme o Plano de Cargos, Carreia e Remuneração da categoria.

Ontem, o secretário de Educação Básica do Ministério da Educação (MEC), Rossieli Soares, representando o ministro da pasta, Mendonça Filho, anunciou em Manaus, que o Amazonas recebeu R$ 530,7 milhões do Fundeb.

Ainda segundo o secretário do MEC, pelo menos R$ 318 milhões (60%) desse total são destinados exclusivamente para pagamento de pessoal.

Mariane Cruz - Sinteam