Sidebar

23
Seg, Jul

Fonte
  • Smaller Small Medium Big Bigger
  • Default Helvetica Segoe Georgia Times

O Comando de Greve Unificado do Sinteam e a CTB-AM  vêm a público, de forma consternada, repudiar um ato de violência vil de que foram alvo as trabalhadora da educação lideranças do movimento.

No último dia 5 de abril, mais um caso de violência contra mulheres eleitas para representar a categoria no exercício de direção do movimento grevista, que infelizmente, aconteceu dentro do espaço físico da Arena Amadeu Teixeira: a professora Gleice e a professora Isis Tavares foram alvo de agressões verbais e ameaça de agressões físicas.

O mais estarrecedor é que a agressão veio de quem menos se espera: pessoas que se identificaram como educadores.

Temos a convicção de que esse tipo de acontecimento não veio da prática da grande maioria da categoria que sofre as consequências do que é denunciado e já é pauta constante de todas as entidades sindicais ligadas ao setor da educação pública nesse país que é a violência no ambiente escolar.

Temos a convicção de que esse tipo de acontecimento não veio da prática da grande maioria da nossa categoria que sofre assédio moral e constrangimento por parte de direções que reprimem suas manifestações e direito a livre expressão nas escolas.

Não podemos ignorar que a manifestação de agressões verbais e ameaças de agressões físicas, em especial contra as mulheres lideranças, é algo que vem sendo incitado em manifestações de pessoas públicas e parlamentares de projeção nacional. Mas não podemos nos deixar contaminar pelo ódio, pela intolerância e pela negação da expressão do contraditório pela força bruta ou por qualquer tipo de violência contra as mulheres trabalhadoras em educação, maioria absoluta na nossa categoria profissional.

Não é possível mais conviver com esse tipo de acontecimento em nosso movimento.  Não podemos mais conviver com fatos dessa natureza!

A escola que defendemos deve ser o lugar por excelência do respeito e da construção de melhores valores para a nossa sociedade.

E a nossa prática não se restringe à sala de aula, mas permeia nossa vida em sociedade e deve permear em especial os fóruns representativos do movimento de trabalhadores em educação.

E uma sociedade melhor passa necessariamente pelo fim de todo tipo de violência contra as mulheres.

Manaus, 10 de abril de 2018

Comando de Greve Unificado do Sinteam e CTB-AM

0
0
0
s2sdefault

Quer saber o que acontece no movimento sindical e no mundo do trabalho?

Digite seu nome e e-mail para receber gratuitamente nosso informativo.