Sidebar

16
Ter, Jul

Fonte
  • Smaller Small Medium Big Bigger
  • Default Helvetica Segoe Georgia Times

Neste domingo, (8), em Castanhal (PA), o Sindicato dos Trabalhadores das Indústrias da Construção Civil e Mobiliário realizou grande festa em comemoração aos 36 anos de fundação do sindicato. No evento, foi lembrada a sua história e suas lutas ao longo nesses 36 anos, os altos e baixos períodos do ramo da construção civil no Pará e no Brasil, os anos de pleno emprego nos governos de Lula e Dilma e, as dificuldades atuais no desgoverno de Temer na presidência da República, que elevam o desemprego e atacam direitos da classe trabalhadora, como o fez na reforma trabalhista.

Entre as lideranças sindicais e políticas prestigiando o evento, registramos as presenças de Cleber Rezende, presidente da Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil, seçaõ Pará (CTB-PA), Genivaldo Santos Corrêa Gil, presidente do Sindicato dos Trabalhadores da Indústria da Construção e Mobiliário de São Miguel do Guamá e Irituia (Sintmig), Domingos Eleres, diretor da Federação dos Trabalhadores na Indústria da Construção e Mobiliário do Pará e Amapá(Fetracom-PA/AP), deputado estadual Lélio Costa e da ex-governadora Ana Júlia Carepa (PCdoB-PA).

Para o José Adailson, presidente do Sindicato da Construção Civil e Mobiliário de Castanhal (Sinticlepem), “a categoria prestigiou a festa de aniversário do Sindicato, comparecendo aproximadamente umas 500 pessoas, entre operários/as e seus familiares, com a participação de 11 equipe no festival esportivo, da categoria das empresas onde trabalham”.

José Adailson, presidente Sinticlepem, afirmou ainda que “realizamos um bingo de uma TV LCD de 32 polegadas, um fogão de 4 bocas, um tanque de lavar roupas, uma bicicleta e 02 camisas, uma do Remo e outra do Paysandu”, principais times paraenses.

O presidente da CTB-PA, Cleber Rezende, o deputado estadual Lélio Costa e a ex-governadora Ana Júlia Carepa, ao usarem da palavra ressaltaram a importância do evento festivo e político para a defesa dos direitos dos operários e operárias de Castanhal, fizeram comparações entre os períodos de governos e gestões progressistas em relação aos governos neoliberais e seus efeitos na vida efetiva da classe trabalhadora, defenderam a liberdade do presidente Lula e ressaltaram a necessidade de eleições de parlamentares e governos progressistas.

Fonte: CTB-PA

0
0
0
s2sdefault

Quer saber o que acontece no movimento sindical e no mundo do trabalho?

Digite seu nome e e-mail para receber gratuitamente nosso informativo.