Sidebar

24
Dom, Mar

Fonte
  • Smaller Small Medium Big Bigger
  • Default Helvetica Segoe Georgia Times

Pesquisa de opinião realizada pela Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil de São Paulo (CTB-SP), no centro da capital paulista, revelou que a maioria dos entrevistados (57%) é a favor da realização de novas eleições para presidente da República. O “não” recebeu 24,8% dos votos.

Indagados sobre em quem votariam caso haja uma nova eleição: 16,5% dos entrevistados se revelaram indecisos e 13,9% disseram que anulariam o voto. Entre os candidatos mencionados pelos participantes, o mais citado foi o ex-presidente Lula, que ficou em primeiro lugar, seguido por Dilma Rousseff (com 9,1% e 6,5% das intenções de voto, respectivamente).

equipepesquisa.jpg

Equipe de pesquisadores da CTB na praça da Sé, região central da capital paulista

Marina Silva e Aécio Neves também foram mencionados por uma porcentagem menor de entrevistados (2,8% e 2,9%). A amostra foi conduzida por pesquisadores da CTB e ouviu 818 pessoas na região da praça da Sé, em São Paulo, próxima ao metrô, ao longo de todo o dia, na quinta-feira (7).  No local, transitam diariamente cerca de 2 milhões de pessoas, segundo a subprefeitura da Sé.

O presidente nacional da CTB, Adilson Araújo, diz que a pesquisa vai apontando que não resta outra alternativa que não seja a derrubada do golpe.

"As pessoas estão descontentes com o que estão assistindo. É preciso construir uma alternativa política que possibilite uma repactuação nacional pelo crescimento econômico. O plebiscito é uma bandeira política importante para derrubar o golpe e barrar os retrocessos que estão em curso".

O dirigente da CTB-SP, Onofre Gonçalves, analisa que a consulta popular revela uma sociedade "desconfortável" com a forma como o país está sendo conduzido. "Nesse sentido, este caminho (convocar novas eleições) está correto. É preciso apresentar uma nova proposta e dialogar com todos os setores da população", diz ele. 

Para Gonçalves, o fato de haver um alto percentual de indecisos mostra que as recentes decisões políticas foram tomadas em "processos de cúpula" e sem diálogo com as periferias e classes populares. 

Rio de Janeiro

Na capital fluminense, a pesquisa foi realizada em dois locais centrais de ampla circulação popular: a Praça XV e o Buraco do Lume. Ao todo, participaram 961 pessoas. Dessas, 733 (76%) votaram a favor e 213 (22%) votaram contra. No mais, 8 votos em branco (0,08%) e 7 votos nulos (0,07%).

Além de São Paulo e Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Salvador e Porto Alegre também estão realizando pesquisas regionais sobre o tema. O resultado de todas as parciais será analisado em uma amostragem mais ampla a ser divulgada em breve.

Como analisou Araújo, em uma conjuntura tão difícil a melhor proposta é ouvir o povo. “Só assim devolveremos a legitimidade do processo, preservaremos nossa democracia e poderemos achar o caminho para uma agenda positiva para o país, hoje, refém de um governo golpista”, afirmou.

Portal CTB -- Fotos: Cinthia Ribas

 

0
0
0
s2sdefault

Quer saber o que acontece no movimento sindical e no mundo do trabalho?

Digite seu nome e e-mail para receber gratuitamente nosso informativo.