Sidebar

21
Dom, Abr

Fonte
  • Smaller Small Medium Big Bigger
  • Default Helvetica Segoe Georgia Times

O dirigente da CTB e da Fetag-RS, Sérgio de Miranda, prestigiou neste sábado (28) a celebração dos 50 anos do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Soledade e Mormaço e destacou a importância dos trabalhadores rurais e de sua luta para o país.

A comemoração começou às 9h da manhã com homenagens aos ex-presidentes, membros da primeira diretoria e primeiro funcionário do STR. Após as homenagens, lembrando também dos apoiadores do STR, houve um almoço festivo com a celebração dos cinquenta anos de atuação dos agricultores da região de Soledade.

Segundo o presidente do sindicato, Alessandro Gasparin, as homenagens realizadas emocionaram a todos, com a lembrança dos tempos difíceis e das conquistas dos agricultores para a grande região de Soledade.

A história

Tudo começou em 20 de abril de 1968 no Salão Recreativo Social da então comunidade do Mormaço, interior de Soledade. Segundo as  atas da entidade, pelo menos 197 agricultores deram início a criação do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Soledade que sempre teve esse nome, com a criação oficializada em 1° de outubro.

Na época, Ibirapuitã, Mormaço, Tunas, Lagoão, Barros Cassal e Fontoura Xavier faziam parte de Soledade eram abrangidas pelo STR, mas com suas emancipações cada um foi criando seu sindicato, sendo que somente Mormaço permaneceu.

Isso motivou uma alteração na nomenclatura da entidade nos últimos anos com o acréscimo de Mormaço no nome e a criação de uma extensão naquele município

Ao longo desses anos, muitas pessoas ajudaram a tornar o Sindicato a potência e, ter a relevância, que tem hoje. O primeiro presidente do Sindicato foi Ervino Teichmann que assumiu em 1968. Em 1972, Santo Severino Bordignon assumiu até 1975 onde Lauri Teichmann tomou posse, lá ficando até 1986.

Em 1986, o presidente eleito foi Giovani Cherini que ficou até 1992 quando José Araí Turella foi conduzido a presidência. Em 1999, David Líbero Gheller assumiu o Sindicato até 2007, quando Luís Paulo Gheller foi presidente até o ano de 2011, sendo Davi novamente conduzido a presidência até 2015.

Nesse meio tempo, David foi eleito vereador e se ausentou da presidência e seu vice assumiu. Esse vice é Alessandro Gasparin, que após o período de mandato de David, foi eleito novamente para o cargo onde encontrasse até então.

Na época que foi fundado, os agricultores da época estavam desassistidos, não havia quem os defendesse, o imposto rural da época ia tudo para o governo e com a criação da entidade, uma parte desse valor ficaria no município

Hoje muito movimentada com a presença de agricultores, a sede do Sindicato foi criada nos fim da década de 70 e desde então, tornou-se um símbolo da entidade, sendo mantida para melhor funcionamento para os associados.

Central de Conteúdo Unidade Tua Rádio Cristal

0
0
0
s2sdefault

Quer saber o que acontece no movimento sindical e no mundo do trabalho?

Digite seu nome e e-mail para receber gratuitamente nosso informativo.